Samsung tem alta lenta no lucro, venda de Galaxy S9 fica abaixo da meta

Companhia afirmou que o lucro operacional da divisão de dispositivos móveis teve a taxa de queda mais acentuada desde o primeiro trimestre do ano passado

Por
Ju-min Park e Heekyong Yang, da Reuters

access_time

31 jul 2018, 20h08

Seul – A Samsung Electronics publicou nesta terça-feira o crescimento mais lento de lucro trimestral em mais de um ano, pressionada por vendas abaixo da meta do aparelho Galaxy S9 e ampliação da concorrência.

A companhia afirmou que o lucro operacional da divisão de dispositivos móveis teve a taxa de queda mais acentuada desde o primeiro trimestre do ano passado, diante de competição com fabricantes chineses de celulares.

A gigante sul-coreana deu aos investidores poucos motivos para esperarem uma rápida recuperação nos negócios com dispositivos móveis, mencionando intensa competição no segundo semestre e preocupações de que seus modelos mais caros não têm inovação suficiente para impulsionar as vendas.

“A Samsung já perdeu para a China em competição de preço e está sendo ameaçada por modelos chineses do ponto de vista de design e força de hardware”, disse Park Jung-hoon, gestor de fundo na HDC Asset Management, que detém ações da empresa.

“Não será um jogo fácil para a Samsung a menos que a empresa atenda as necessidades dos clientes em termos de novos smartphones”, acrescentou.

A Samsung está depositando esperanças em celulares com telas dobráveis. A divisão de telas da companhia anunciou na semana passada que criou uma tela praticamente inquebrável, que pode ser dobrada, e que o componente passou em testes de segurança nos EUA.

“Esperamos que a adoção dessa tela sirva como catalisador para o estagnado mercado de celulares”, disse KyeongTae Lee, vice-presidente dos negócios de dispositivos móveis da Samsung, a analistas.

No curto prazo, a Samsung afirmou que a competição vai se intensificar no segundo semestre, conforme novos modelos de smartphones são lançados. Por conta disso, a empresa planeja lançar um novo Galaxy Note no próximo mês, mais cedo neste ano.

A divisão de aparelhos móveis teve queda de 34 por cento no lucro operacional do segundo trimestre, para 2,7 trilhões de wons (2,4 bilhões de dólares). A divisão é responsável por cerca de 40 por cento da receita do grupo.

Mais cedo, a chinesa Huawei Technologies, terceira maior fabricante de celulares do mundo, divulgou o mais lento crescimento de vendas de primeiro semestre desde 2013.

A Samsung, que também produz chips, afirmou que o lucro operacional do trimestre passado subiu 5,7 por cento, para 14,9 trilhões de wons (13,3 bilhões de dólares) ante estimativa da empresa de 14,8 trilhões de wons. A receita de abril a junho caiu 4 por cento, a 58,5 trilhões de wons.

 

(function(d){var id=”facebook-jssdk”;if(!d.getElementById(id)){var js=d.createElement(“script”),ref=d.getElementsByTagName(“script”)[0];js.id=id,js.async=true,js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”,ref.parentNode.insertBefore(js,ref)}})(document)

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *