Otimismo com indústria brasileira faz banco alemão chegar ao país

Helaba abre escritório no país para financiar investimentos de empresas europeias por aqui

Por
Ana Paula Machado

access_time

4 dez 2018, 11h11 – Publicado em 4 dez 2018, 11h00

São Paulo – O otimismo dos investidores no Brasil tem atraído a atenção de empresas europeias – como as alemãs. De olho nessa onda, o banco alemão Helaba, cujo nome oficial é Landesbank Hessen-Thüringen, abriu um escritório no Brasil.

Segundo o membro do conselho do banco, Klaus-Jörg Mulfinge, o escritório vai intermediar os negócios entre pequenas e médias empresas alemãs com as companhias brasileiras, principalmente nos investimentos em máquinas e equipamentos.

“Pelos nossos cálculos, há 1,4 mil empresas alemãs aqui no Brasil, e muitos deles já são nossos clientes. Mas, o nosso maior foco é financiar essas empresas que não conhecem o mercado brasileiro e querem fazer negócios aqui”, disse o executivo.

Prova de que o setor industrial está confiante na retomada da economia é o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que em novembro alcançou 63,2 pontos, o maior valor para o índice desde setembro de 2010, quando registrou 63,3 pontos. O ICEI ficou 6,7 pontos acima do registrado em novembro do ano passado e 9,0 pontos acima de sua média histórica.

Mulfinge não detalhou quanto o banco terá disponível para os clientes por aqui, mas adiantou que tem ativos de 167 bilhões de euros no mundo.

“Temos um planejamento de longo prazo e a decisão de vir para o Brasil tomamos em 2014, mesmo com a economia do país dando sinais de que entraria em recessão. Estamos acompanhando a demanda de nossos clientes”, disse ele.

Segundo o executivo, o escritório brasileiro já recebeu cotações de empréstimos de empresas com unidades brasileiras que querem expandir a produção por aqui. “Companhias do setor automotivo, de embalagem cosméticos, equipamentos médicos farmacêuticos e principalmente do setor elétrico, já nos procuraram. Eles estão otimistas com a economia do Brasil”, ressaltou.

Helaba vai atuar basicamente no financiamento de investimentos e as taxas variam de 3% a 5% ao ano e um prazo de 5 a 15 anos. Porém, é bom ressaltar que os empréstimos serão feitos somente em euro ou dólar – “moeda forte”, como explicou Mulfinge. Além disso, a empresa tem que ter um faturamento anual de 10 milhões de euros e deverá investir no mínimo 3 milhões de euros na operação.

No Brasil, quem faz esse papel, prioritariamente, é o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Atualmente, a taxa do banco de fomento é a TLP, com juros de 7,25% ao ano, mas o mais atrativo é que os recursos são em reais. Com isso, não se contabiliza a variação cambial na hora de tomar o financiamento.

Helaba tem o controle dividido entre governos regionais e empresas alemãs e está em nove países. Na Alemanha, é o líder em financiamento imobiliário para empresas.

(function(d){var id=”facebook-jssdk”;if(!d.getElementById(id)){var js=d.createElement(“script”),ref=d.getElementsByTagName(“script”)[0];js.id=id,js.async=true,js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”,ref.parentNode.insertBefore(js,ref)}})(document)

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *