Nova geração da Audi A6 Avant evolui, mas fica igual aos demais

Modelo se destaca pela elegância e recebe upgrade tecnológico. Porém, tem design que não a diferencia dos outros carros da marca

access_time

11 abr 2018, 16h36 – Publicado em 11 abr 2018, 16h35

Nova geração da A6 Avant ficou maior

Nova geração da A6 Avant ficou maior (Divulgação/Audi)

Apesar de estarem em extinção no mercado brasileiro, que se rendeu à moda dos SUVs, as stations wagons continuam com um público fiel na Europa – sobretudo na Alemanha.

Por lá, a Audi revelou a nova geração da perua A6 Avant 2019. O modelo surge menos de dois meses após o lançamento do sedã A6, apresentado no último Salão de Genebra, Suíça.

O design segue o novo padrão visual da marca alemã

O design segue o novo padrão visual da marca alemã (Divulgação/Audi)

No design, a marca alemã manteve a mesma receita usada nos últimos lançamentos. A frente da perua é idêntica a do sedã, com a grade dianteira em forma de hexágono e as saídas de ar redesenhadas em relação à geração anterior.

Com 4,94 metros de comprimento, 1,89 m de largura e 1,47 m de altura, a nova geração da perua cresceu e ganhou espaço interno.

O porta-malas comporta 565 litros, podendo chegar a 1.680 litros com os bancos rebatidos.

Porta-malas da A6 Avant tem capacidade de 565 litros

Porta-malas da A6 Avant tem capacidade de 565 litros (Divulgação/Audi)

Com os bancos rebatidos, a capacidade do porta-malas sobe para 1.680 litros

Com os bancos rebatidos, a capacidade do porta-malas sobe para 1.680 litros (Divulgação/Audi)

Já a traseira concentra as mudanças mais significativas. Graças ao teto alongado e as linhas da coluna D mais inclinadas, a nova A6 Avant ganha um belo estilo próprio em relação aos outros integrantes da família – típicos em toda station wagon.

O interior é o mesmo do sedã, repleto de tecnologias e equipado com três telas sensíveis ao toque.

O quadro de instrumentos digital é o conhecido Virtual Cockpit com tela de 12,3 polegadas de alta resolução que reproduz, além dos dados clássicos de um quadro de instrumentos, informações de GPS e de música.

São três grandes telas sensíveis ao toque

São três grandes telas sensíveis ao toque (Divulgação/Audi)

No centro do painel, outra tela de 10,1 polegadas é responsável pelos comandos principais do sistema multimídia, acompanhada de um sistema de som da grife Bang & Olufsen.

Uma nova tela de 8,6 polegadas no console, à frente da alavanca do câmbio, controla a climatização, assentos e os modos de condução – semelhante ao Range Rover Velar.

Visual interior é semelhante ao do sedã apresentado no começo do ano

Visual interior é semelhante ao do sedã apresentado no começo do ano (Divulgação/Audi)

Espaço interno ficou maior na nova geração

Espaço interno ficou maior na nova geração (Divulgação/Audi)

Sob o capô também não há mudanças em relação ao três volumes. São duas opções de motorização.

O V6 3.0 a gasolina com 345 cv e 50,1 mkgf, com transmissão de dupla embreagem S tronic de sete marchas e o V6 3.0 TDI com 290 cv e 63 mkgf, com câmbio automático Tiptronic de oito marchas. Sempre com tração integral.

Ambas acompanhadas por um motor elétrico de 48 Volts que não transforma a perua em um híbrido, mas auxilia em retomadas para contribuir com a redução de consumo de combustível.

Teto alongado e as linhas da coluna D alongadas são as maiores mudanças da perua para o sedã

Teto alongado e as linhas da coluna D alongadas são as maiores mudanças da perua para o sedã (Divulgação/Audi)

Este sistema de motores trabalhando em dupla alimenta o motor de arranque da função do start-stop, acelerando o carro a até 22 km/h. A recuperação energética opera entre 55 km/h e 160 km/h.

De acordo com a Audi, a redução de consumo é de cerca de 0,7 litro a cada 100 km.

A Audi não confirmou se irá trazer a nova geração da perua ao Brasil. Atualmente, a marca vende o A4 Avant, com preços a partir de R$ 195.990 e o RS 6 Avant por R$ 659.990 no país.

Créditos: Quatro Rodas

%d blogueiros gostam disto: