Nissan Frontier argentina chega ao mercado com melhorias

A Nissan praticamente dobrou sua participação no mercado brasileiro em cinco anos, saindo de 2,1% em 2013 para 4% em 2018. Por isso, depois da consolidação do Kicks no segmento de SUVs, a marca joga suas fichas no crescimento da picape Frontier. Lançada há apenas um ano e meio importada do México, a 12ª geração agora vem da Argentina. Com isso, a Nissan espera aumentar de 40% para 75% sua cobertura de mercado. Para marcar essa nova fase, a Nissan relança a Frontier Attack, uma das mais desejadas pelos fãs da picape média. Essa versão é a primeira a ser vendida, somente com tração 4×4, junto com a intermediária XE 4×4 e a topo de linha LE 4×4 (confira aqui os preços). Todas elas são equipadas com câmbio automático de sete velocidades. A Frontier Attack 4×2 está prevista para ser lançada em abril de 2019, mas antes disso, em janeiro, chega a versão de entrada S 4×4, a única que terá câmbio manual de seis marchas.

Aproveitando o início de produção na Argentina, a Nissan tratou de melhorar ainda mais a Frontier, que já havia agradado bastante em sua recente estreia. As suspensões ganharam nova geometria e molas para ter mais robustez no transporte de carga. Assim, quando a picape recebe até 500 kg de carga, não existe o rebaixamento da carroceria, que ofusca a visão de quem vem em sentido oposto (à noite, quando os faróis estão ligados). Rodando, a Nissan Frontier Attack é mais versátil, porém menos confortável do que as demais versões.

Isso porque ela utiliza pneus de uso misto, ótimos para rodar fora de estrada, mas um pouco duros para uso em piso liso. De qualquer forma, a suspensão da Frontier continua merecendo elogios. A Nissan a chama de multilink (e de fato há cinco braços), mas cuidado para não confundir com uma suspensão independente, pois a da Frontier trabalha com um eixo rígido. O sistema de freios foi ajustado para ter uma reação mais rápida à solicitação do pedal, inclusive com novo ABS e cilindros maiores nos freios traseiros. Isolamentos acústicos foram introduzidos para reduzir o nível de ruído.

O motor continua sendo o 2.3 turbodiesel. Ele desenvolve 190 cv nesta configuração com duas turbinas (o mesmo motor, mas com apenas uma turbina e 160 cv, equipará as versões S 4×4 e Attack 4×2). Segundo a Nissan, a Frontier argentina tem a melhor capacidade de reboque do segmento, até 3,5 toneladas, e ainda conta com uma câmera de 360º para ajudar nas manobras. “A Frontier está mais inteligente, mais forte e com novas versões”, afirma Marcus Pires, do marketing da Nissan. Ele disse que a volta da Attack foi “um pedido dos clientes”. Esta é a terceira geração da Frontier Attack, cujo conceito havia sido apresentado no Salão de Buenos Aires de 2017. Mercado ela tem. Foram mais de 10.000 unidades da Attack comercializadas até hoje. A deste ano tem uma faixa preta no capô. Nas portas, a faixa branca traz o nome Attack. A picape também traz uma barra inferior na parte frontal para baixar ou cortar mato. As rodas cinza e o santantônio garantem o visual agressivo.

As rodas de 18” são novas e a nova central multimídia com tela de 8” traz conectividade Apple CarPlay e Android Auto. A central A-IVI permite que o motorista coloque o endereço desejado no GPS ainda quando está em casa ou no escritório, e quando chega no carro ele atualiza-se automaticamente. É preciso baixar um aplicativo “Door-To-Door Navigation”.
A câmera de 360º facilita o estacionamento em vagas apertadas, mas não se engane. O diâmetro de giro continua sendo muito grande e para concluir curvas de 180 graus em estacionamentos de shopping centers, por exemplo, tivemos que fazer manobras de ré durante nossa utilização. Já o painel digital em TFT de 5” melhorou, trazendo novas funções, como bússola, temperatura externa e a velocidade em números. Os faróis têm luzes diurnas (DRL) com acendimento automático. O ar-condicionado agora é de duas zonas, com melhoria na ventilação. Teto solar, só na versão topo de linha.

Nem todas as novidades estão presentes na Frontier Attack, pois ela é só a segunda versão mais em conta. Airbags, por exemplo, só os dois obrigatórios, o que nos parece estranho para qualquer carro que custa mais de R$ 150 mil. Em compensação, o banco traseiro traz isofix integrado, apoios de cabeça e cintos de três pontos para todos os passageiros. Os bancos, aliás, continuam sendo os mais confortáveis da categoria e ainda tiveram uma pequena melhora no ângulo do encosto traseiro. A almofada do assento cresceu 129 mm no comprimento para aumentar o contato das pernas. Assim, viajar com a Frontier Attack não é cansativo. Também no banco de trás a picape ganhou apoio dobrável com porta-copos embutido em todas as versões.


Ficha técnica:

Nissan Frontier Attack 4×4

Preço: R$ 153.590
Carro avaliado: R$ 153.590
Motor: 4 cilindros em linha 2.3, 16V, biturbo, intercooler, injeção direta
Cilindrada: 2298 cm³
Combustível: diesel
Potência: 190 cv a 3.750 rpm
Torque: 45,9 kgfm de 1.500 a 2.500 rpm
Câmbio: automático sequencial, sete marchas
Direção: hidráulica
Suspensões: braços sobrepostos (d) e eixo rígido (t)
Freios: disco (d) e tambor (t)
Tração: 4×2, 4×4 e 4×4 reduzida
Dimensões: 5,264 m (c), 1,850 m (l), 1,855 m (a)
Entre-eixos: 3,150 m
Pneus: 255/70 R16
Caçamba: 1.000 litros ou 1.040 kg
Tanque: 80 litros
Peso: 2.075 kg
0-100 km/h: 12s5
Velocidade máxima: 180 km/h
Consumo cidade: 9,2 km/l
Consumo estrada: 10,5 km/l
Emissão de CO²: 205 g/km
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: B (Picape)

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/en_US/sdk.js#xfbml=1&version=v2.9&appId=205286206664408”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Fonte: MOTORSHOW

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *