Netflix dispara em número de assinantes e investidores comemoram

Produções internacionais e conteúdos em idiomas além do inglês puxaram o número de usuários do serviço de streaming

access_time

17 abr 2018, 10h55

São Paulo — De janeiro a março deste ano, a Netflix conquistou 7,14 milhões de assinantes em todo mundo. Só nos Estados Unidos, foram 1,96 milhão de novos clientes. O número, divulgado ontem junto com os resultados financeiros, impressionou os investidores da companhia.

É que até o serviço de streaming esperava um crescimento mais modesto. Em janeiro, a empresa previu a adição de 1,45 milhão de assinantes em solo americano, chegando a 6,35 milhões no mundo todo.

O resultado também ficou acima da estimativa de analistas consultados pela FactSet, que esperavam mais 1,5 milhão de assinantes nos EUA e 5 milhões de contas no mundo fora os EUA.

O forte resultado impulsionou as ações da Netflix. Logo após a abertura dos negócios, os papéis da companhia subiam em torno de 7%, para pouco mais de 328 dólares. Ontem, após o fechamento do mercado, as ações chegaram a subir 6,4%.

Para a Netflix, o que intensificou a quantidade de contas adicionadas mundo afora foi o investimento em produções fora dos Estados Unidos e em conteúdos em idiomas além do inglês. Neste trimestre, La Casa de Papel’, um thriller em espanhol, tornou-se a série não inglesa mais assistida na Netflix de todos os tempos”, disse a companhia.

Lucro 62,8% maior

No primeiro trimestre, a Netflix registrou lucro líquido de 290,12 milhões de dólares, ou 0,64 dólar por ação. O número representa uma alta de 62,8% em relação ao mesmo período de 2017, quando a companhia teve lucro de 178,22 milhões de dólares.

O resultado veio ligeiramente acima da expectativa de analistas consultados pela FactSet, que esperavam ganho por ação de 0,63 dólar. A receita também superou levemente as previsões, ao avançar 43,2% no primeiro trimestre na comparação com o mesmo período do ano anterior, para 3,70 bilhões de dólares. Analistas esperavam que a receita ficasse em 3,69 bilhões de dólares.

 

Para o segundo trimestre deste ano, a companhia espera ter lucro de 358 milhões de ações, ou 0,79 dólar por ação, e receita 41,2% maior em relação ao período entre abril e junho do ano passado, de 3,934 bilhões de dólares. Já a previsão da companhia para o número total de assinantes é de 6,20 milhões de novas contas, em um montante de 131,20 milhões de assinaturas.

Com Estadão Conteúdo. 

 

Créditos: Exame

%d blogueiros gostam disto: