Negociação de bitcoin muda de forma, grandes investidores continuam de fora

O valor do bitcoin caiu 75 por cento este ano, levando a primeira e maior criptomoeda de volta aos níveis não vistos antes de sua bolha. E o preço não é o único aspecto da negociação que mudou.

Botões do Bitcoin.com são exibidos na conferência de tecnologia blockchain do Consensus 2018 em Nova York 16/05/ 2018. REUTERS/Mike Segar

Foto: Reuters

Os pequenos investidores por trás da vertiginosa ascensão do bitcoin para um valor recorde de quase 20 mil dólares em dezembro passado fugiram, deixando os primeiros adeptos e empresas relacionadas à criptografia que tradicionalmente dominavam o comércio digital de moedas impulsionando os volumes de câmbio.

E enquanto os investidores maiores, como hedge funds, estão se tornando mais ativos, as principais instituições financeiras têm se mantido longe das criptomoedas, mesmo quando a infraestrutura de mercado considerada chave para sua entrada começa a ser construída.

A mudança no comércio digital de moedas, retratado por dados setoriais e entrevistas com bolsas e empresas, sugere que o bitcoin está lutando para evoluir de um ativo especulativo favorecido por investidores relativamente pequenos para uma opção de investimento no mesmo nível de ações ou títulos.

Esse avanço institucional é visto como essencial para o futuro do setor, prometendo ajudar a financiar o desenvolvimento de criptomoedas e propagar seu uso no mundo real para fins de pagamentos e transferências de dinheiro.

O volume mensal de transações de moedas digitais nas principais bolsas atingiu 235,8 bilhões de dólares em novembro, três vezes mais que o valor registrado nos estágios iniciais da bolha de bitcoin em setembro de 2017, mas ainda caindo quase a metade em relação ao pico de um ano atrás, segundo dados do site CryptoCompare.

No mesmo período, os volumes das principais bolsas de valores focadas no varejo, como a norte-americana Coinbase e a Poloniex, controlada pelo Goldman Sachs, tiveram uma queda de 22 por cento e 74 por cento, respectivamente. A bitFlyer, do Japão, também sofreu com queda de 47 por cento no mês passado.

“Você tem as bolsas maiores…obtendo ganhos de participação de mercado, com as bolsas de varejo recuando”, disse Charlie Hayter, da CryptoCompare.

Questionada sobre os números, a Coinbase disse que o comércio no setor de criptomoedas está crescendo. Poloniex disse que os dados refletem movimentos no mercado mais amplo. A BitFlyer se recusou a comentar.

O bitcoin atingiu nesta sexta-feira seu menor valor em 15 meses, cerca de 3.400 dólares.

Reuters
Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

Fonte: PORTAL TERRA – TECNOLOGIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *