Na Libertadores, Palmeiras tenta provar que brigará por coisas grandes – 11/04/2018 – Esporte

No desabafo após a perda do título estadual em casa para o rival Corinthians, o presidente do Palmeiras foi bastante taxativo.

“Vamos brigar por coisas grandes, nosso trabalho ainda vai muito longe”, disse Maurício Galiotte, que pediu aos torcedores para esquecerem o “Paulistinha”.

Na noite desta quarta (11), no mesmo Allianz Parque, o Palmeiras poderá mostrar que está recuperado e brigando por coisas grandes.

Pela terceira rodada da fase de grupo da Copa Libertadores, os comandados de Roger Machado enfrentam o tradicional Boca Juniors.

Desde domingo, o elenco alviverde está enclausurado, procurando tranquilidade para o jogo contra os argentinos. Os dois treinos foram fechados, mas Roger deve escalar o time titular.

Inclusive com a volta do volante Felipe Melo, que não jogou contra o Corinthians por que havia sido expulso na primeira partida da decisão do estadual.

No Boca Juniors, que lidera o Campeonato Argentino mas vem de uma derrota para o Defensa y Justicia por 2 a 1 no fim de semana, a estratégia está definida. 

O técnico Schelotto, ex-jogador do Boca Juniors, que derrotou o Palmeiras na final da Libertadores de 2000 e o eliminou na semifinal do ano seguinte, quer manter a posse de bola. E, com isso, surpreender.

Recuperado de contusão, mas fora de forma, Carlitos Tevez está no Brasil com a delegação, mas deve entrar apenas na segunda etapa, se o jogo permitir.

A atual equipe do Boca Juniors tem vários jogadores jovens e três atletas que atuam com frequência pela seleção da Colômbia (o lateral Fabras, o meio-campo Barrios e o goleador Cardona).

O Palmeiras lidera o Grupo H da Libertadores com seis pontos, dois de vantagem sobre o próprio Boca.

Créditos: Folha

%d blogueiros gostam disto: