Longa Duração: Fiat Argo chega aos 30.000 km e vai para a revisão

Start-stop e multimídia estão com funcionamento irregular, portas USB inoperantes. Na hora da revisão, porém, nada de errado foi detectado

access_time

10 abr 2018, 16h09

Após a revisão dos 30.000 km, passeio até Iguape (SP)

Após a revisão dos 30.000 km, passeio até Iguape (SP) (Alexandre Battibugli/Quatro Rodas)

À s vezes, os carros parecem gente: quando chegam ao hospital, os sintomas que incomodam desaparecem. Foi o que aconteceu com o Argo.

Deixamos nosso Fiat na concessionária Amazonas, em São Paulo, e apresentamos uma lista de pequenos problemas a serem sanados.

O start-stop inibia o funcionamento do motor (e, consequentemente, do ar-condicionado) na fase fria e sob calor intenso.

As duas portas USB (frontal e central traseira) ganharam relatos de mau funcionamento, como o do redator-chefe Zeca Chaves: “Tentei conectar meu iPhone com o cabo original e nada. Em casa e em outros carros, funcionou normalmente”, disse.

Nos testes feitos pela Amazonas, porém, nem o travamento do sistema multimídia voltou a se manifestar.

Argo também foi a Boiçucanga (SP)

Argo também foi a Boiçucanga (SP) (Alexandre Battibugli/Quatro Rodas)

“Primeiramente, fizemos uma varredura eletrônica à procura de registro de erros, mas nada foi encontrado. A versão mais atual do software já estava instalada, mas mesmo assim preferi reinstalá-la”, disse o técnico que cuidou da revisão do nosso Argo.

Pela revisão dos 30.000 km, pagamos o valor sugerido no site (R$ 432) e outros R$ 160 pelos serviços de alinhamento, balanceamento e rodízio.

Na vistoria pós-revisão, nosso consultor técnico, Fabio Fukuda, elogiou: “Era uma revisão simples. Basicamente, troca de óleo e filtro. O rodízio de pneus, serviço com alto índice de erro por parte das concessionárias, também foi feito a contento”.

Com a manutenção em dia, o Argo foi liberado para viagens. “As duas portas USB e a central multimídia funcionaram bem, mas as palhetas limpadoras estão desgastadas”, disse o fotógrafo Alexandre Battibugli, após uma viagem até Iguape, no litoral paulista.

O start-stop, aparentamente, voltou ao “normal”. Porém, seu funcionamento está longe de ser ideal. Em dias quentes, quando o ar-condicionado deveria permanecer ligado para manter a temperatura, o start-stop prefere assar os ocupantes.

“O sistema corta o funcionamento do motor e, por consequência, desliga o ar. Esse não é o comportamento ideal da tecnologia”, diz o editor Péricles Malheiros.

Uma hipótese para os problemas do sistema multimídia é que havia alguma falha de software. Com a reinstalação do firmware, pode ser que isso foi resolvido. Defeito intermitente é assim mesmo: nem sempre a solução ocorre de um dia para o outro.

Vamos continuar acompanhando essa ocorrência.

Fiat Argo –  29.855 km

Consumo

  • No mês: 12,8 km/l com 27,1% de rodagem na cidade
  • Desde set/17: 13,1 km/l com 27,5% de rodagem na cidade
  • Combustível: flex (gasolina)

Gastos no mês

  • Combustível: R$ 1.210
  • Alinhamento: R$ 160
  • Revisão: R$ 432

Ficha técnica

  • Versão: Drive 1.3 8V
  • Motor: 4 cilindros, dianteiro, transversal, 1.332 cm3, 8V, 109/101 cv a 6.000/6.250 rpm, 14,2/13,17 mkgf a 3.500 rpm
  • Câmbio: manual, 5 marchas
  • Combustível: flex (gasolina)
  • Seguro (perfil QUATRO RODAS): R$ 2.271
  • Revisões (até 60.000 Km): R$ 3.096

Créditos: Quatro Rodas

%d blogueiros gostam disto: