Lembra do golpe do falso sequestro? Criminosos têm usado nova abordagem

crime criminoso algema

SÃO PAULO – Um golpe de falso sequestro ficou muito conhecido em um passado recente abusando do emocional de suas vítimas. Criminosos ligavam para pessoas informando que um parente ou alguém próximo estava sequestrado. Para sensibilizar a vítima, geralmente colocavam alguém imitando uma voz infantil chamando pela mãe ou pai. 

Como essa abordagem ficou muito conhecida e, por isso, menos pessoas caíam no golpe, os criminosos mudaram a maneira de forjar sequestros. A informação é de Elisabete Sato, delegada e diretora do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) de São Paulo.

“De tempos em tempos os criminosos vão se aperfeiçoando, ou seja, vão modificando os golpes que já se tornaram conhecidos pela maior parte da população”, afirma Sato em vídeo da Polícia Civil em que alerta sobre a nova modalidade do falso sequestro.

Segundo a delegada, o golpista agora manda a vítima recolher itens de valor, como joias, sair de casa e passar em uma banca de jornal para trocar o chip do telefone. Assim, a vítima fica incomunicável e é orientada a se hospedar em um hotel da cidade e ali permanecer. Enquanto isso, outro integrante da quadrilha liga para uma pessoa próxima da primeira vítima dizendo que ela foi sequestrada e pede depósito em conta bancária de terceiros, que na maior parte das vezes sequer sabe que seus dados estão envolvidos em um crime. 

Veja o vídeo com a explicação completa da delegada:

Créditos:

Infomoney

%d blogueiros gostam disto: