Estimativas da demanda de petróleo estão convergindo, diz Opep

Uma falta de transparência sobre a demanda, oferta e estoque de petróleo tem sido vista como causa de excessivas oscilações de preço

Por
Alex Lawler, da Reuters

access_time

10 abr 2018, 15h51

Nova Déli – As estimativas de demanda de petróleo pelos principais analistas governamentais estão convergindo, embora sejam necessários mais esforços para melhorar a qualidade dos dados sobre o mercado global, disse uma autoridade da Opep nesta terça-feira.

Uma falta de transparência sobre a demanda, oferta e estoque de petróleo tem sido vista como causa de excessivas oscilações de preço. A Joint Organization Data Initiative (JODI), que coleta e relata dados, é uma tentativa dos produtores e consumidores de obter uma imagem mais clara.

Aziz Yahyai, ​​analista sênior de pesquisa da Opep, mostrou um seminário de informações da JODI em Nova Déli sobre uma série de estimativas de demanda de petróleo da Agência Internacional de Energia, da Administração de Informações de Energia dos Estados Unidos e da Organização dos Países Exportadores de Petróleo.

As estimativas feitas em julho de 2016 pelos três principais analistas governamentais sobre a demanda global por petróleo em 2017 variaram de pouco mais de 95 milhões de barris por dia a mais de 97 milhões de barris/dia, com a diferença diminuindo nas previsões dos últimos meses.

“Há alguma melhora”, disse Yahyai. “Dois ou três anos atrás, a discrepância era de cerca de 2 milhões de barris por dia e agora é de cerca de 1 milhão.”

Mas a diferença de 1 milhão de bpd ainda é, aproximadamente, 1 por cento do mercado global, tornando difícil produzir estimativas acuradas, ponderou.

 



Créditos: Exame