Em noite de homenagens, Vasco passa pelo Resende e vai à final da Taça Guanabara

O Vasco confirmou o favoritismo e garantiu vaga na decisão da Taça Guanabara nesta quarta-feira. Em noite repleta de homenagens às vítimas na tragédia do Ninho do Urubu, o time cruzmaltino nem precisou de grande atuação para derrotar o Resende por 3 a 0, sem sustos, no Maracanã.

Se o futebol exibido não foi tão inspirado, o Vasco manteve os 100% de aproveitamento no Campeonato Carioca, no qual chegou à sexta vitória seguida. A jogada aérea da equipe funcionou, assim como o sistema defensivo, que não cedeu sequer uma oportunidade real ao adversário.

Mas o que chamou a atenção mesmo foi a quantidade de homenagens aos 10 mortos no incêndio do alojamento da base do Flamengo na última sexta-feira. O Vasco quebrou o protocolo e colocou uma bandeira do arquirrival na própria camisa. O Resende, por sua vez, entrou em campo com camisetas com os rostos dos jovens que morreram na tragédia.

A lamentar, somente o público ruim para uma partida desta importância, fruto da decisão da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), que interrompeu a venda de ingressos para a partida e recomendou que “os torcedores que não se sentissem seguros” não comparecessem à partida, fruto da previsão de novas tempestades no Rio.

Em campo, as equipes ainda se estudavam no primeiro tempo quando o Vasco abriu o placar. Aos 14 minutos, Danilo Barcelos cobrou escanteio da esquerda e Lucas Mineiro subiu completamente sozinho para cabecear cruzado.

Se o Resende não se comportou bem no primeiro gol do Vasco, praticamente entregou o segundo aos 33. Cáceres cruzou da direita, Pikachu cabeceou e Ranule espalmou. A bola tomava o caminho do gol quando Lucão apareceu na tentativa de salvar, mas errou o chute e jogou contra a própria rede.

O jogo, que já não era dos mais animados, perdeu ainda mais em emoção. O Vasco, tranquilo, deixava a posse para o Resende e só se mandava ao ataque nos contragolpes. Assim, assustou duas vezes com Maxi López, uma aos 45 do primeiro tempo e outra aos quatro do segundo, mas em ambas a defesa adversária salvou.

apostilas em pdf opção

Com um ataque totalmente inoperante, o Resende tocava a bola no campo de ataque, sem qualquer objetividade. E se o setor ofensivo não vivia grande dia, o defensivo estava ainda pior. Aos 17 minutos, o goleiro Ranule recebeu recuo e tentou sair jogando, mas foi desarmado por Marrony, que finalizou para o gol vazio.

Com o jogo decidido, o Resende até ameaçou em duas oportunidades, mas as finalizações de Valdeci não saíram como esperado. Melhor para o Vasco, que agora espera o vencedor do duelo entre Flamengo e Fluminense, nesta quinta, para conhecer seu adversário na final de domingo.

FICHA TÉCNICA

VASCO 3 X 0 RESENDE

VASCO – Fernando Miguel; Raúl Cáceres, Werley (Luiz Gustavo), Leandro Castán e Danilo Barcelos; Raul (Bruno César), Lucas Mineiro e Thiago Galhardo; Yago Pikachu (Lucas Santos), Marrony e Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

RESENDE – Ranule; Filipi, Rhayne, Lucão e Jeanderson; Joseph (Zambi), Léo Silva, Vitinho (Jackson), Davi Ceará (Valdeci) e Arthur Faria; Maxwell. Técnico: Edson Souza.

GOLS – Lucas Mineiro, aos 14, e Lucão (contra), aos 33 minutos do primeiro tempo. Marrony, aos 17 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Rodrigo Nunes de Sá.

CARTÕES AMARELOS – Jeanderson, Vitinho (Resende).

RENDA – R$ 226.080,00.

PÚBLICO – 8.367 pagantes (9.184 torcedores).

LOCAL – Estádio do Maracanã, Rio (RJ).

Fonte: PORTAL TERRA – ESPORTES

Download Estrategia Concursos PDF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *