Detector de metal em todas as partes de Moscou. Menos nos bancos! – Priviet, Rússia!

Se existe um lugar no Brasil no qual você não consegue entrar sem passar por um detector de metal é no banco, não é verdade?

Talvez seja este o único local – com exceção da área de embarque dos aeroportos – que o cidadão brasileiro realmente passa por uma revista mais rigorosa. Nem mesmo em estádios isso ocorre.

Mas saiba que na Rússia é bem diferente. Você entra no banco livremente. Basta abrir a porta.

No máximo, haverá um segurança olhando, e um par de câmeras registrando seus movimentos.

O temor com assalto às instituições financeiras é nula. É um tipo de crime inexistente no país.

Na Rússia, a preocupação é mesmo com o terrorismo, seja por parte de grupos como o Estado Islâmico ou de separatistas.

Assim, em lugares públicos de grande concentração de pessoas em Moscou sempre há detectores de metais instalados: estádios, grandes igrejas, monastérios e shopping centers são alguns dos exemplos.

Detector de metal em entrada de monastério de Moscou (Foto: Fábio Aleixo)
Detector de metal em entrada de monastério de Moscou (Foto: Fábio Aleixo)

Quando grandes eventos são realizados na Praça Vermelha, detectores também são instalados em todos os acessos.

No metrô, além dos detectores de metais há scanners para bolsas e mochilas. Os seguranças na porta fazem verificações aleatórias. Assim, não se preocupe se for parado. Vira e mexe acontece comigo.

Em aeroportos e estações de trem, já para ingressar no saguão é preciso passar pelo detector de metais e colocar todas as suas bagagens na esteira do Raio-x.

Assim, a dica que deixo é chegar com uma boa antecedência em relação ao voo pois em dias de grande movimento, as filas ficam bem grandes.

Tudo em prol de sua segurança, como eles afirmam.

Créditos: Folha

%d blogueiros gostam disto: