Brasil espera diminuir impacto de proibição do frango na UE, diz Maggi

UE votará se deve ou não restringir as exportações de frango brasileiro da BRF e de outras companhias em 18 de abril, disse ministro da Agricultura

Por
Ana Mano, da Reuters

access_time

12 abr 2018, 17h44

São Paulo – O Ministro da Agricultura do Brasil, Blairo Maggi, encerrou três dias de conversas com a União Europeia nesta quinta-feira sem nenhuma garantia de que as importações brasileiras de frango seriam permitidas sem restrições.

A Comissão Europeia votará se deve ou não restringir as exportações de frango brasileiro da BRF SA e outras companhias em 18 de abril, disse Maggi de Bruxelas.

“Temos expectativa de minimizar os impactos negativos para as exportações de carnes de aves do Brasil para o bloco europeu”, disse Maggi em postagem em sua página do Facebook, sem elaborar.

“(Depois da decisão), ela será avaliada e serão tomadas as providências que forem consideradas necessárias ao restabelecimento do fluxo comercial”, escreveu Maggi.

Em meados de março, o governo brasileiro interrompeu preventivamente a produção e certificação das exportações de carne de frango da BRF a União Europeia.

A BRF é alvo de uma investigação sobre segurança alimentar, na qual ela é acusada de fraude para escapar de verificações de segurança, e a proibição levou a empresa a dar férias remuneradas para centenas de funcionários para adequar a capacidade.



Créditos: Exame