BBB18: Kaysar cede e a família Lima está imune no 13º paredão

E nós precisamos falar sobre o pós-prova mais estressante de todos os tempos!

Por
Amanda Caroline

access_time

15 abr 2018, 02h45

O último sábado (14) foi um dos dias mais intensos da história do BBB. O público torceu, sofreu e até chorou com a prova de imunidade que durou 42 horas e 58 minutos. Sim, quase DOIS DIAS! Depois de lidar com tantas emoções, eu tenho uma pergunta para fazer… Quem é que vai acalmar meu coração, Brasil? Esta conta é da produção do reality e eu vou enviar os boletos do meu tratamento para o PROJAC imediatamente!

Brincadeiras à parte, a reta final da 18ª edição está tirando qualquer fã do sério. Mesmo. E nós precisamos falar e “problematizar” os inúmeros porquês para ontem! Recapitulando: a prova Giro Maluco foi encerrada após 43 horas de duração por motivos médicos. Preocupado com o estado de saúde de Ana Clara e Kaysar, o programa decidiu declarar empate. Até aí, tudo bem. Cada um ganhou um carro, mas os brothers precisariam decidir qual time ficaria com a única imunidade. Aí… Nada bem! É hora de falar sério.

Motivo de estresse número 1: o empate de Taubaté
É “prova de imunidade” que chama, não é mesmo? Se os dois times resistiram igualmente até o último minuto e empataram à força, ambos deveriam ganhar os dois prêmios prometidos, a imunidade e o carro. O veículo, inclusive, era um bônus nessa situação. Ana Clara e Kaysar foram ultrapassaram seus limites na luta por 1 milhão e meio de reais, poxa vida!

Eu discordo da decisão do BBB, mas não me surpreende. No fim das contas, trata-se de um programa de entretenimento em que os altos e “baixíssimos” das relações humanas formam o grande espetáculo que acompanhamos há muito tempo. Resumindo: é o barraco que importa – e deixar tal decisão nas mãos dos brothers inflamaria a casa que estava extremamente monótona até a última quinta-feira. Missão cumprida com sucesso. Lembre-se: o programa é “feito com você”, mas até certo ponto. O parquinho precisa pegar fogo e só nos resta engolir as regras.

 (Reprodução/Globo)

Motivo número 2: o time imunizado não vota
Oi?!? Pois é. No programa ao vivo, Tiago Leifert solicitou a decisão da dupla e, bondoso que é, deu um tempinho para que decidissem com quem ficaria a imunidade (um momento bizarro que discutiremos abaixo). Após alguns minutos, o nosso querido apresentador voltou a conversar com eles e anunciou que o jogador imunizado não votaria e seria completamente nulo na formação do paredão. A questão é: isso não foi combinado com o público em nenhum momento. Não se revela uma informação que muda o cenário do jogo como se chama um intervalo. Mais uma vez fomos feitos de palhaços e não sabemos nem se o líder estará blindado amanhã.

Motivo número 3: Kaysar cedeu a imunidade para a família Lima, mas foi “apelão”
“Apelão” é a pessoa que usa uma carta que tem na manga de forma desnecessária para sair bem de uma situação. O sírio abriu mão do privilégio após ouvir os argumentos de Ana Clara e deve ser aplaudido pela iniciativa, mas seu discurso foi, na verdade, uma tentativa de pressão psicológica – e só cai nela quem não quer entender o jogo. “Eu já arrisquei tanto na minha vida… Morto ou vivo. Agora tô vivo, graças a Deus, então eu vou levar mais uma bala na minha vida, mais uma cicatriz no meu corpo. Já tô acostumado. Vou falar o que para a minha mãe? Desculpa, mãe”, explicou Kaysar.

 (Reprodução/Globo)

Desculpe-me, Brasil, mas ele jogou baixo. Ele escolheu ceder a imunidade para o time adversário, lamentou e disse que sua decisão doeu como um tiro na guerra. O brother trouxe à tona um fator externo que até então ele evitava falar sobre no confinamento para fazer a família Lima se sentir culpada e/ou diminuí-la e alguma forma. É claro que os participantes entram com uma bagagem, mas a história principal é a que acontece dentro do estúdio, senão o BBB seria o “Quem Merece Mais Brasil”. Não, Kaysar nunca foi inocente perante o jogo e nunca agiu apenas com o coração. Ele está em busca do prêmio, assim como todos os outros times, e optou por seguir um caminho tortuoso desta vez. Bizarro.

Ufa! Sessão desabafo encerrada, vamos ao novo calendário da reta final. Como a prova de imunidade durou um pouquinho mais do que o esperado, as atividades previstas pularam um dia. Ficamos assim:

domingo (15/4) – prova do líder + formação de paredão
segunda (16/4) – eliminação + prova do líder + formação de paredão
terça (17/4) – eliminação

Que tensããão! Falta pouco e nossa ansiedade está a mil! Quem você quer que vença o programa?

Créditos: Capricho

%d blogueiros gostam disto: