Aumenta o peso do spread bancário na taxa de juro

O peso do spread, a diferença entre o custo de captação das instituições financeiras e a taxa de juros dos empréstimos, vem aumentando na composição dos juros cobrados de empresas e pessoas físicas. Essa diferença subiu mesmo com a queda da taxa básica de juros (Selic), que serve de parâmetro para o custo do crédito na economia, para níveis historicamente baixos – está em 6,5% ao ano e o Banco Central indicou que fará pelo menos mais um corte, provavelmente para 6,25%.

Créditos:

Valor

%d blogueiros gostam disto: