As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 14 corretoras

São Paulo — As ações preferenciais da Petrobras (PETR4) lideraram com folga o ranking das recomendações de bancos e corretoras para dezembro. Os papéis da estatal foram citados em 11 das 14 carteiras recebidas pelo site EXAME neste mês.

As ações da Gerdau (GGBR4) e Vale (VALE3) ficaram empatadas na segunda posição, com seis indicações cada.

Em novembro, a carteira com melhor desempenho foi a da corretora Planner, que registrou valorização de 5,78%, enquanto o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subiu 2,38% no período.

Do outro lado, a lista de recomendações da corretora Spinelli foi a que menos brilhou no mês passado, com queda de 0,2%, a única a registrar desempenho negativo no mês.

Confira as performances abaixo:

Desempenho das carteiras em novembro

As ações mais indicadas para dezembro

Para a Petrobras, os analistas da Spinelli aponta que, apesar dos incidentes envolvendo o jornalista saudita Jamal Khashoggi, e o preço do petróleo (Brent) ter desabado de 85 dólares o barril, em início de outubro, para os atuais 59 dólares, o preço das ações da petroleira brasileira se manteve estável. Esse movimento é justificado, na visão da corretora, pelas expectativas em relação a privatização de algumas partes da companhia, bem como a eminente votação da cessão onerosa. Logo, com um eventual retorno dos preços do petróleo, a Spinelli vê com bons olhos o potencial retorno que as ações da Petrobras podem trazer.

Já no caso da Gerdau, os principais pontos para a indicação de compra no momento estão baseadas na expectativa de recuperação de margem no Brasil, que deve começar a acelerar, e a melhora da economia registrada nos Estados Unidos, além de queda na alavancagem da empresa. Além disso, nessa semana o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que vai aliviar as cotas de importação de aço e alumínio que excedam as cotas livres do pagamento das sobretaxas impostas pelo governo em março. A decisão de flexibilizar a tarifa permitem o alívio das cotas de aço da Coreia do Sul, Brasil e Argentina e do alumínio da Argentina.

Os analistas da corretora Elite acreditam que o grande diferencial da Vale tem sido o maior mix de produtos Premium, o que confere à empresa maior flexibilidade para lidar com as flutuações de preços do minério de ferro. O potencial de crescimento e resiliência da empresa deve ser reforçado pelo segmento de metais Básicos, que deve se recuperar por conta da crescente demanda por níquel em carros elétricos.

Veja as ações recomendadas para dezembro

Carteiras Recomendadas

Veja abaixo as carteiras recomendadas por 14 corretoras para dezembro. Elas estão organizadas por ordem alfabética.

Ativa

Desempenho em novembro: 1,60%
Desempenho em 2018: 8,40%
Ações incluídas: BRF e Santander Brasil.
Ações retiradas: Klabin e Usiminas.

BB Investimentos

Desempenho em novembro: 3,50%
Desempenho em 2018: 21,20%
Ações incluídas: CCR e Suzano.
Ações retiradas: Ambev e Magazine Luiza.

Bradesco

Desempenho em novembro: 3%
Desempenho em 2018: 20,30%
Não houve alterações a carteira.

Coinvalores

Desempenho em novembro: 5,20%
Desempenho em 2018: 28,50%
Ação incluída: BB Seguridade.
Ação retirada: Azul.

Elite

Desempenho em novembro: 1,03%
Desempenho em 2018: 32,65%
Não houve alterações na carteira.

Genial Investimentos

Desempenho em novembro: 5,14%
Desempenho em 2018: 21,74%
Ações incluídas: BB Seguridade, Cemig, Iochpe-Maxion, Marcopolo, Totvs, Ultrapar e Via Varejo.
Ações retiradas: Alpargatas, Ânima Educação, Duratex, Linx, Natura, Santander Brasil e Usiminas.

Guide

Desempenho em novembro: 3,12%
Desempenho em 2018: 26,44%
Ações incluídas: BRF, Cyrela, Gerdau e Lojas Renner.
Ações retiradas: CSN, Marcopolo, Tenda e Via Varejo.

Nova Futura

Desempenho em novembro: 2,02%
Desempenho em 2018: 46,91%
Ações incluídas: Cosan, Gafisa, Hering, Marfrig, Marisa, Natura, Queiroz Galvão e Sulamérica.
Ações retiradas: Ambev, Braskem, Eletrobras, Estácio, Kroton, Magazine Luiza, Rumo e Suzano.

Planner

Desempenho em novembro: 5,78%
Desempenho em 2018: 17,31%
Ações incluídas: ABC Brasil, Fleury, M. Dias Branco, Suzano e Via Varejo.
Ações retiradas: Comgás, Itaúsa, Klabin, Lojas Renner e Pão de Açúcar.

Quantitas

Desempenho em novembro: 2,82%
Desempenho em 2018: 14,94%
Ações incluídas: Banrisul e Embraer.
Ação retirada: Multiplan.

Socopa

Desempenho em novembro: 5,39%
Desempenho em 2018: 29,88%
Ação incluída: MRV.
Ação retirada: Equatorial.

Spinelli

Desempenho em novembro: -0,20%
Desempenho em 2018: 17,80%
Ações incluídas: Bradespar, IMC e Small Caps ETF.
Ações retiradas: Ecorodovias, Iochpe-Maxion e MRV.

Terra Investimentos

Desempenho em novembro: 4,73%
Desempenho em 2018: 48,60%
Ações retiradas: Itaú e Valid.
Ações incluídas: MRV e Suzano.

Toro Investimentos

Desempenho em novembro: 3,30%
Desempenho em 2018: 46,28%
Ações incluídas: Ambev, BRF, Ecorodovias e Embraer.
Ações retiradas: IRB Brasil, JBS, Lojas Americanas e Qualicorp.

 

(function(d){var id=”facebook-jssdk”;if(!d.getElementById(id)){var js=d.createElement(“script”),ref=d.getElementsByTagName(“script”)[0];js.id=id,js.async=true,js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/all.js”,ref.parentNode.insertBefore(js,ref)}})(document)

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *