Amazon aumenta salário mínimo de funcionários nos EUA após críticas

A Amazon aumentou o salário mínimo de seus funcionários nos Estados Unidos. A partir de 1 de novembro, os funcionários receberão ao menos US$ 15 pela hora trabalhada – o salário mínimo federal é US$ 7,25 atualmente. A empresa vem sendo alvo de críticas e investigações sobre as condições de trabalho em seus centros de distribuição.

Mais de 250 mil funcionários da Amazon e 100 mil trabalhadores temporários serão impactados pela medida. Um salário de US$ 15 por hora, considerando um funcionário que trabalhe 40 horas por semana, corresponde a uma renda anual de US$ 31,2 mil ou então US$ 30 mil tirando duas semanas de férias não remuneradas.

“Escutamos as críticas, pensamos muito sobre o que queremos fazer”, disse o presidente executivo da Amazon, Jeff Bezos em comunicado. “Estamos entusiasmados com essa mudança e incentivamos nossos concorrentes e outros grandes empregadores a se juntarem a nós”.

O jornalista britânico que passou três semanas em um centro de distribuição da Amazon para investigar as condições de trabalho da empresa, disse no Twitter que “isso é bom, mas ainda tem muita coisa para resolver”.

Críticas. Um dos principais nomes que chama a atenção para as condições de trabalho nos centros de distribuição da Amazon é o senador americano Bernie Sanders. No começo de setembro, ele propôs uma nova lei no Congresso americano, cuja meta é fazer as grandes empresas pagarem mais aos seus empregados – caso contrário, elas terão de pagar altos impostos por programas de assistência social, como o Medicaid.

Em resposta, a Amazon disse que as declarações de Sanders, que se descreve como democrata socialista, são “falsas e desinformativas”.


Estadão Conteúdo

Fonte: PORTAL TERRA – TECNOLOGIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *