VOCÊ MORA ONDE GOSTARIA DE VIVER?

 

É muito grande o número de pessoas que mora em bairros, cidades ou até países onde não gostariam de estar, nem para passar férias. Você é uma delas?

Estou falando assim meio “de cadeira”, porque já morei em diversos endereços e fico pensando que a gente passa a vida buscando um lugar confortável, acolhedor, seguro, claro para olhar e escuro para dormir, onde possamos estar em Paz. Isso mesmo, o ser humano vive em busca da Paz, isto porque antes de aqui chegarmos estávamos num lugar assim, o útero de nossa mãe – o lugar mais acolhedor e seguro para se estar. E é por isso que a gente fica buscando locais semelhantes para ficar, o que é impossível, porque a gente escolheu vir pra cá e o porquê disso, já é outro assunto para se conversar.

Hoje, uma Segunda-Feira de Carnaval, saí para fazer coisas do meu cotidiano. Fui ao jornaleiro, comprei mudas de plantinhas para a minha jardineira, passei no mercado e vinha pensando no quanto estou bem alojada onde estou agora. Vivo aqui há quase um ano, logo, estou sentindo todos os detalhes da cidade, seja o tempo frio, o nevoeiro, o calor, o sol forte, um céu de um azul que não sabia existir, pessoas comuns que estão trabalhando, estudando e muitas assim como eu, que escolheram este lugar não só para morar, mas para VIVER!

Quando eu era mais jovem e tinha um trabalho que me tirava de casa todos os dias, com chuva ou sol, porque havia um horário a cumprir, e, como gostava muito do que fazia e não me preocupava muito com a aposentadoria, nunca me dava conta de como poderia andar pelo mundo quando ficasse livre daquele compromisso.

Pois o dia chegou. Fiquei livre de horários, compromissos com pessoas que dependiam do meu trabalho, enfim, me permiti mudar de endereço e começar a experimentar outros ares, outros ângulos de ver os dias nascerem, mas a minha natureza inquieta queria ver mais e assim morei em vários lugares. Em cada endereço que vivi, encontrei o que aprender e também deixei um pouco do que sabia. O que aprendemos não se perde e carregamos conosco para sempre.

Hoje, enquanto caminhava, pensei que conforme vamos amadurecendo, parece que também refinamos nossos gostos e buscamos com mais apuro chegar perto daquele sossego de que falamos antes.

Lembro: hoje é Segunda-Feira de Carnaval!  A diferença é que aqui não tem Carnaval. E eu nem sabia o quanto para mim é melhor estar longe do movimento que invade as cidades onde ele acontece. E eu vi que muitas das pessoas que encontrei também meio que “fugiram” dele, vindo passar esses dias aqui. Gosto de pensar que eu estou gostando da escolha que fiz.  É confortável olhar pela janela e ver que a Natureza me cumprimenta florindo todos os dias.

Então eu deixo aqui a pergunta? Você mora onde gostaria de viver?

Se ainda não, procure examinar com cuidado o que anda sentindo quando, depois de um dia de trabalho volta para sua casa, porque ela é o seu lugar de viver. Se não estiver satisfeita, pense no leque de possibilidades que tem de morar num lugar de viver. E não me responda que o seu lugar de viver seria o Caribe ou as Ilhas Gregas, porque conheço gente que optou por isso e depois de seis dias, voltou correndo para casa. O lugar de viver não é exatamente o lugar maravilhoso onde passamos as férias de 15 ou 30 dias.

Isso não tem nada a ver com posses nem com a moda atual e sim com a nossa natureza, certo? Comece a examinar, porque vai chegar o dia em que você estará vivendo nesse lugar.

Aproveite-o!

%d blogueiros gostam disto: