Um dos melhores CEOS do Brasil não foi bom aluno até a 8ª série | EXAME.com

Carlos Degas, presidente nacional da DeVry, compartilha lições de carreira e diz que só descobriu seu talento no colegial

access_time

14 dez 2016, 15h00

Carlos Alberto Guerra Filgueiras – ou Degas como é conhecido desde a infância – entrou na faculdade de engenharia para seguir os passos do pai, um empresário bem sucedido da construção civil. Contudo, a vontade de fazer a própria história o fez mudar de ideia no meio do caminho, “por impulso”, como ele próprio conta. 

A decisão impulsiva, no caso, foi se envolver num empreendimento educacional incerto no Nordeste do país. E deu certo. Eleito esse ano como um dos melhores executivos do Brasil pela revista Forbes, ele é presidente nacional da DeVry, grupo norte-americano que aqui é dono do Ibmec e de 15 outras instituições de ensino, a maioria nas regiões Norte e Nordeste. Ao todo, são 120 mil alunos.

A seguir, conheça melhor a história do executivo e as lições de carreira que ele tem para compartilhar:

A surpresa na faculdade

“Eu não fui um bom aluno até a oitava série”, reconhece. No colegial, descobriu o talento para Exatas e percebeu que era nesta área que cursaria a faculdade. “Durante o curso, percebi que eu adorava engenharia, mas odiava engenharia civil”, brinca.

O estágio que não deu certo

“Decidir errado é fundamental para você identificar o que é certo”, explica Degas. E foi assim com o seu primeiro estágio, na construtora Gafisa. Ao mesmo tempo em que percebeu a falta de vocação para o ramo de obras, também teve ali sua primeira experiência com liderança e trabalho em equipe.

Formei, e agora?

“A indefinição me deixa muito desesperado”, explica o empresário. A decisão foi de tornar-se sócio do tio para reestruturar uma empresa de logística.

 

  • O bate-papo completo está disponível no site do Na Prática, portal da Fundação Estudar

 

 

Créditos: Exame

%d blogueiros gostam disto: