Suplementação na terceira idade pode ser alternativa para prevenção de sarcopenia

 Atualmente, não é incomum vermos idosos participando de atividades antes restritas às pessoas mais jovens, como se exercitar em academias, praticar esportes e várias outras ações que exigem muito fôlego. A população idosa está cada vez mais ativa, comprovando que essa pode, sim, ser a melhor idade.

Entretanto, ainda existem alguns fatores biológicos com os quais é preciso lidar conforme avançam os anos – apenas dessa forma é possível tomar os cuidados necessários com a saúde e garantir uma vida mais plena e feliz.

Um desses fatores é a perda de força e massa muscular provocada pela idade, também conhecida como sarcopenia. É completamente normal que o corpo e a resistência das pessoas mudem após certa idade, por mais atléticas e saudáveis que elas sejam.

Contudo, quando essas mudanças passam a ser sinônimo de fragilidade e incapacidade excessivas, é importante ficar alerta e buscar alternativas que possam reverter, mesmo que em partes, esse quadro.

O que é sarcopenia?

Caracterizada pela perda de massa muscular e força na musculatura, a sarcopenia é uma consequência natural do envelhecimento, visto que o corpo humano perde aproximadamente um terço dos músculos com o avançar da idade. Esse processo costuma se iniciar após os 40 anos e se torna mais perceptível após os 65 anos.

Atualmente, a expectativa de vida da população brasileira e também do restante do mundo é maior do que uma década atrás, o que significa que há cada vez mais idosos presentes em nossa sociedade. Tal fator tornou a sarcopenia um assunto bastante discutido na área de saúde.

Embora faça parte do envelhecimento, essa perda, quando excessiva, pode impedir que o idoso realize atividades cotidianas sozinho e necessite de ajuda e cuidados constantes, além de comprometer seriamente a qualidade de vida do indivíduo.

Também já foi observado que a sarcopenia possui relação com a perda de agilidade e equilíbrio, o que pode provocar quedas e outros incidentes. Em um sistema osteomuscular enfraquecido, esse tipo de acontecimento pode causar danos mais graves do que o comum.

Como a suplementação pode ajudar?

Embora não possa ser revertida completamente, a sarcopenia pode ser controlada com algumas medidas, como a prática de exercícios físicos regulares e o consumo de nutrientes capazes de estimular a síntese proteica, já que tais atitudes promovem a preservação da massa muscular.

Suplementos alimentares podem ser muito úteis nesse processo, pois beneficiam a manutenção da composição corporal. Entretanto, com tantas opções disponíveis atualmente, qual investir para combater os efeitos da sarcopenia?

O ideal é apostar naqueles que contenham aminoácidos de cadeia ramificada, já que esses são os principais responsáveis pela formação das estruturas das proteínas. Também conhecidos como BCAA, esses aminoácidos não são apenas importantes para evitar a perda de massa muscular, mas também para a produção de insulina no organismo, contribuindo para controlar os níveis de glicose no sangue.

Os aminoácidos desse grupo também atuam na síntese de serotonina do cérebro, substância responsável pela sensação de bem-estar e regulagem do humor, dentre outras funções. Assim, apostar na suplementação para combater o enfraquecimento provocado pela sarcopenia também pode trazer outros benefícios para os idosos, promovendo saúde e qualidade de vida para eles.

Contudo, antes de fazer quaisquer alterações na dieta, é sempre aconselhável consultar um médico ou outro profissional de saúde, como um nutricionista, para garantir que a escolha será saudável e não acarretará nenhum dano para o paciente.

 

%d blogueiros gostam disto: