Saiba como participar de leilão de motos

Cursos para Concurso TRF 5

Os mais conhecidos são os promovidos pelo Detran e pela Receita Federal

            Já pensou em conseguir aquela tão sonhada moto própria? Seu sonho pode se tornar mais fácil com os leilões de motos. Esse tipo de transação oferece uma forma muito mais barata do que as disponíveis em concessionárias tradicionais. O custo/benefício, portanto, é maior. No entanto, é necessário saber algumas informações antes de arrematar um lote, para não ser surpreendido depois da compra ou no ato dela.

            É importante dizer que os leilões de motos são organizados por instituições confiáveis como o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e a Receita Federal. Portanto, fique tranquilo, porque os meios de transporte ofertados por esses órgãos são devidamente legalizados.

            Antes de fazer um lance, fique atento a alguns fatores. Para saber todas as condições impostas pelo leilão em questão, leia atentamente o edital. Lá estão descritas todas as informações sobre os produtos ofertados, assim como os procedimentos, as condições de venda e as datas dos lances e dos resultados.

            Ir até o pátio para fazer uma vistoria da moto é de suma importância para não ser surpreendido. Dessa forma, você vai poder verificar, de perto, qual o estado do produto a ser arrematado. Como não é permitido fazer test drive, para que se sinta mais seguro ao avaliar a lataria e aspectos técnicos, leve um mecânico de sua confiança para a análise, até porque os itens leiloados não possuem garantia de fábrica.

Leilões do Detran 

            Os Departamentos de Trânsito apreendem veículos com frequência. Os motivos para isso são vários. Muitas pessoas não conseguem pagar as mensalidades e são obrigadas a dar o veículo como garantia. Outros fatores que acarretam a apreensão são as infrações de trânsito. O dono tem cinco dias para regularizar a moto. Caso não o faça, terá que pagar altas taxas. As motos podem ficar no pátio por, no máximo, 90 dias. Após esse período, o Detran tem total autonomia para leiloá-las.

            As regras dos leilões variam de estado para estado. Por esse motivo, é importante verificar o edital do leilão do qual você quer participar. Em geral, para pessoas físicas são exigidos RG, CPF e comprovante de residência, enquanto para pessoas jurídicas os pré-requisitos são cópias autenticadas do contrato social e do CNPJ e comprovante de estabelecimento. Para participar, é necessário ter um cadastro em uma unidade física, mesmo se o leilão for eletrônico.

            A forma de pagamento é por meio de dinheiro ou cheque, e você não pode parcelar a compra. Uma dica, portanto, é verificar se você possui reserva bancária suficiente para fazer o lance. Caso não consiga pagar, estará sujeito a multas e penalidades.

Leilões da Receita Federal 

            Como informa o próprio site da Receita Federal, “as mercadorias levadas a leilão consistem em produtos abandonados, entregues à Fazenda Nacional ou objeto de pena de perdimento”. Tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas podem participar – mas isso depende de cada edital.

            Há duas modalidades de participação: presencial e eletrônica. Nos leilões presenciais, como o nome já diz, é necessário comparecer pessoalmente para fazer os lances e arrematar os produtos ofertados. Para os leilões eletrônicos, é necessário fazer um cadastro no site da Receita Federal e ter um certificado digital emitido pelo portal. Para saber do cronograma de leilões, acesse www.receita.fazenda.gov.br.

%d blogueiros gostam disto: