Saiba como escolher uma cadeira de escritório

Você já pensou que a cadeira que você senta no trabalho pode influenciar diretamente no seu rendimento? Sim, isso é verdade, principalmente quando o cargo é atrelado ao uso do computador. Afinal, é sobre ela que você acaba passando grande parte do dia. Então, como escolher a melhor cadeira de escritório – da recepção à sala da presidência?

Além de passar uma imagem da empresa e de quem a usa, ou seja, o status do funcionário, as cadeiras do escritório devem ser escolhidas levando em consideração alguns aspectos, como altura dos braços, altura da cadeira, tamanho do encosto e outras características fundamentais para sua saúde e o seu rendimento no trabalho.

Sentar confortavelmente, por exemplo, ajuda a evitar a falta de concentração e a dor nas costas.

O que observar antes de comprar uma cadeira para o escritório?

  • Altura dos braços em relação à bancada

A cadeira com braços é a mais indicada para funcionários que passam muito tempo sentados, dando-lhe mais conforto, mas é importante verificar se a mesa permite esse tipo de assento. Para a sala de espera, os braços não são essenciais, pois o cliente não fica muito tempo por lá.

  • Tamanho do encosto da cadeira

Encostos mais baixos devem ser escolhidos quando se quer um ambiente mais leve e descolado. Já os encostos mais altos são imponentes e mais confortáveis, sendo ideais para quem vai usar por muitas horas e com frequência. Para escritórios, o ideal é que o encosto tenha back system (sistema de ajuste), para apoiar de forma confortável as costas e que o apoio de cabeça permita o ajuste de inclinação.

  • Com ou sem rodízio

Cadeiras com rodízio facilitam a rotina, pois permitem a locomoção rápida com pouco esforço, além de uma saída com mais agilidade. Se não for com rodízio, ao menos a cadeira sendo giratória já facilita bastante.

  • Regulagens e amortecimento

A possibilidade de regular a altura é importante quando a cadeira é usada por mais de uma pessoa ou para fazer com que ela caiba em diferentes bancadas. O amortecimento ajuda a impedir o impacto e deixa a cadeira mais confortável, assim como o sistema relax, que proporciona uma movimentação semelhante à de uma cadeira de balanço – ótima para relaxar os músculos.

Ergonomia: cuidando da sua saúde

Para proporcionar um ambiente saudável aos funcionários, as empresas devem seguir algumas regras estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Entre elas, a NR 17 (Ergonomia) aborda, entre outras coisas, a adaptação do mobiliário às características psicofisiológicas dos trabalhadores, proporcionando muito mais conforto e segurança.

Veja algumas características que ela deve atender em relação à postura:

  • Pernas, joelhos e pés: os pés devem ficar apoiados planamente ao chão, de forma que os joelhos formem um ângulo de 90º, com distância de um palmo entre eles. A coxa deve ficar totalmente apoiada no assento. Evite cruzar as pernas, pois dificulta a circulação e pode aumentar o risco de escoliose (o corpo pesa mais para um lado do que para o outro, forçando a coluna).
  • Coluna e ombros: devem permanecer retos. As costas e a lombar devem ficar apoiadas no encosto. Caso a cadeira não permita, tente usar uma almofada.
  • Cotovelos: devem ficar próximos ao corpo.
  • Braço e punho: devem permanecer retos, em um ângulo de 90º.
  • Cabeça: deixe reta, evitando forçá-la para cima ou para baixo.

Portanto, além do visual e do preço, as questões de ergonomia também são muito importantes e devem influenciar a escolha da melhor cadeira para o escritório, garantindo conforto e funcionalidade em cada situação.

%d blogueiros gostam disto: