RETROSPECTIVA 2015

 

Eis que vão se esvaindo os últimos dias de 2015. E todos os meios de comunicação, como rádio, tevê, jornais e revistas buscam encontrar, com riquezas de detalhes, as melhores notícias que encheram suas páginas durante o ano que está acabando.

Pois é. Só que se você prestar atenção, vai ver e rever, em sua grande maioria, todos os desastres ecológicos, todas as desavenças políticas, todas as tragédias que abalaram não só o Brasil como o mundo. Vai sentir de novo tudo que sentiram os que assistiram ou presenciaram tais acontecimentos, mas com um profundo sentimento de tristeza e de impotência, porque nada pode fazer para impedir, simplesmente porque não sabia nem o que a causou, certo?

Estou aqui para sugerir o que já venho fazendo há algum tempo: Eu crio as MINHAS RETROSPECTIVAS DESTE ANO.

Como sei e você também, de muita coisa boa que aconteceu a nós e ao mundo neste ano, faço sim uma seleção daquilo que realmente me alegrou, me encheu o peito de esperanças, despertou em mim o Amor, o carinho por algum ser humano, por algum animal, por alguma descoberta que tenha acontecido neste período, sim, porque elas também aconteceram. Mas a mídia se importa mais com a tragédia “porque dá IBOPE”.

Por isso, venho sugerir que você pegue uma folha de papel ou, nas ultimas páginas da Agenda que está acabando, enumere o que realmente aconteceu de bom em sua vida durante 2015. Tenho certeza de que você vai encontrar, e muitas, ocasiões em que sorriu, em que recebeu uma notícia auspiciosa, em que reencontrou alguém que há muito tempo não via, vai lembrar-se do alívio que sentiu quando recebeu um dinheiro que lhe deviam, da imensa e turbulenta alegria que encheu sua vida, quando resolveu mudar de casa, ou de cidade (eu!), quando descobriu um novo tom e mudou a cor dos cabelos? E o cursinho que resolveu fazer, só para se atualizar? E daquela tarde em que, sem mais nem menos, convidou algumas pessoas de quem gosta muito para um simples cafezinho, que rendeu aquela troca infinita de informações sobre tudo que as mulheres gostam tanto de falar? Pense que, enquanto estiver ocupada lembrando esses eventos agradáveis, não vai nem se lembrar dos que não foram tão bons, não vai querer parar de lembrar, porque enquanto estamos envolvidos com os bons momentos, nós os estamos revivendo e disso é feita a Vida daqueles que não estão preocupados com a avalanche de notícias ruins. Nessa hora a sintonia é diferente.

A ajuda que podemos dar nos momentos em que as coisas desagradáveis estão acontecendo é nos colocarmos em nosso exato lugar, cuidando muito bem do que nos cerca, simplesmente porque essa atitude gera uma energia maravilhosa e contagia a tudo e todos em volta.

Vamos fazer uma RETROSPECTIVA POSITIVA DE 2015 e acordar mais felizes em 2016?

%d blogueiros gostam disto: