Os melhores seguros para proteger seu carro, segundo a Proteste | EXAME.com

São Paulo – A associação de consumidores Proteste elegeu o seguro de carros da HDI como o que tem o melhor custo benefício entre os oferecidos por 11 seguradoras.

Apesar de ter obtido a melhor classificação no ranking geral, a proteção não foi a melhor para todos os perfis analisados. Além da HDI, as seguradoras Azul, Sompo, Itaú e SulAmérica se destacaram no teste da associação.

O custo benefício é a relação entre o preço cobrado por cada seguro e a avaliação que a seguradora recebeu em uma pesquisa de satisfação com 1.570 associados da Proteste, feita entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016.

No questionário enviado aos participantes, foram avaliados critérios como o site das seguradoras, o serviço de call center, o contrato, a cobertura e a transparência, entre outros.

A Proteste considerou quatro perfis de motoristas, quatro modelos de veículos e realizou cotações em cinco capitais para chegar aos resultados, já que características, como a idade do condutor, o fato de ser homem ou mulher; a marca, modelo e ano de fabricação do carro; além do endereço de residência do segurado, influenciam no preço da proteção.

Realizado em julho, o levantamento analisou 330 apólices. Os preços foram pesquisados em Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. As seguradoras participantes foram: HDI, Azul, Itaú Seguros, Sul América, Sompo Seguros, Allianz, Grupo BB Mapfre, Liberty Paulista, Porto Seguro, Tókio Marine e Bradesco Auto/RE.

Os seguros pesquisados incluem as seguintes coberturas: a básica, que cobre prejuízos decorrentes de colisão, incêndio, roubo, furto e danos resultantes de alagamento; e as adicionais por responsabilidade civil facultativa, danos materiais, danos pessoais, acidentes pessoais de passageiros por morte, acidentes pessoais de passageiros por invalidez e assistência 24 horas.

Veja os perfis e modelos de carros que foram pesquisados:

Veja os seguros com o melhor custo benefício anual para cada cidade e perfil:

Resultados

Ao pesquisar preços de seguros para o carro em diferentes empresas, o consumidor pode economizar até 1.359 reais por ano, mostra o levantamento da Proteste.

A economia pode ser obtida se um morador de Belo Horizonte que tenha 46 anos, 13 anos de habilitação e seja proprietário de um Chevrolet Ônix hatch LS 1.0 8V, escolhesse o seguro da HDI, por 1.139 reais ao ano, em vez do oferecido pela Liberty, por 2.498 reais ao ano.

Para evitar prejuízos, a dica é que o consumidor fique atento ao que o seguro não cobre. De acordo com a Proteste, todas as seguradoras foram mal avaliadas na pesquisa de satisfação porque os seguros apresentaram uma lista extensa de coberturas que são excluídas da proteção.

Dois exemplos de problemas que geralmente não estão incluídos nos seguros são a pintura do carro e danos causados durante tumultos e por fenômenos da natureza.

Outro problema relatado pela Proteste é com relação ao desconto na renovação do contrato, concedido caso o seguro não tenha sido acionado durante a vigência da apólice. Segundo a associação, esses descontos ficam pouco claros nos contratos.

A seguradora do Bradesco, por exemplo, não informa as condições gerais e o prazo máximo para renovar o seguro com o desconto, segundo a associação. Já a Porto Seguro, Sompo e Itaú não mencionam qual é o desconto concedido.

As franquias das proteções analisadas foram consideradas altas pela Proteste. Para o segurado com o perfil B ser reembolsado em caso de choque, batida, capotamento, furto, roubo parcial ou estragos provocados por fenômenos naturais, como enchentes, é necessário pagar uma franquia de 2,5 mil reais, em média, no Rio de Janeiro.

A franquia só não é cobrada em caso de indenização integral, quando o prejuízo ultrapassar 75% do valor contratado; e quando o acidente for causado por incêndio, queda de raio ou explosão, ainda que os danos sejam parciais nestes casos. Veja como escolher a melhor franquia para o seguro do seu carro.

O prazo para que o segurado receba a indenização é de até 30 dias, contados a partir da entrega da documentação à seguradora. Mas esse prazo pode ser suspenso caso a empresa necessite de mais informações.

A única seguradora que foi bem avaliada nesse quesito foi a SulAmérica, que informou um prazo mínimo de cinco dias úteis para o recebimento dos valores.

Para ajudar o consumidor a encontrar o seguro com o melhor custo benefício de acordo com o seu perfil, a Proteste tem um simulador que pode ser acessado no site da associação de consumidores.

Créditos: Exame

%d blogueiros gostam disto: