MUDA BRASIL! NÃO. MUDEMOS NÓS!

Quem tem mais de 50, certamente vai lembrar-se dessa expressão que, em prosa e verso, tomou conta de todos os meios de comunicação do Brasil. Foi uma época em que o povo tinha realmente um foco. Mas minha coluna é Cotidiano e não Política.

De que venho lembrar e que todos sabem, é que o Brasil somos NÓS! Além de tudo, sabemos que é partindo de nós que este país vai realmente caminhar… ou não.

Não estou falando da cadeira de nenhum ministério ou função administrativa. Estou falando aqui, de dentro da minha casa e me perguntando: “como?” e “o quê?” estamos fazendo para mudar o Brasil.

Não estaríamos esperando um milagre, acreditando que, com a troca de um governante, de uma hora para outra, todos os problemas, que não são poucos, nem simples, seriam resolvidos?

Será que dentro de nossas casas, no nosso menor pedaço de Brasil, o chão que estamos habitando, estamos fazendo alguma coisa?

Colocamos toda a responsabilidade nas mãos daqueles a quem, direta ou indiretamente, elegemos para nos representarem e deles esperamos os resultados daquilo que nos foi assegurado em discursos e falas.  Só que eles não estão cumprindo aquilo que prometeram. O que fazer?

Vamos, então, descer a uma escala mais simples: a gente sabe que cabe a NÓS mudar o Brasil e também sabemos que isso é possível.

Somos não um país apenas, mas um país que é um continente, com mais de 200 milhões de cabeças que pensam, nem todas escrevem, mas falam e agem e plantam e colhem.

Observemos dentro de nossas casas, junto àqueles a quem governamos diretamente e ver se eles estão mesmo sendo bem administrados.

Seremos, sim, capazes de sentir mudança no nosso país quando, com muito amor, com dedicação, chamarmos nossas crianças (elas serão responsáveis pelo Brasil de amanhã!) e dermos a elas também a responsabilidade, fazendo com que protejam a natureza, que não sujem as calçadas, não depredem os jardins, não cortem os bancos dos ônibus, dos cinemas, das escolas,  porque também são seus,  e eles serão os primeiros prejudicados. Quando eles descobrirem que o dinheiro que vai ser gasto para que o governo restaure tudo que estragaram, vai sair do bolso do pai e da mãe e derem valor a isso, então já estaremos no caminho. A educação primeira vem de dentro de casa, com exemplos, sempre com exemplos. Que imagem um filho vai ter de um pai ou mãe que joga lixo no rio, ou joga latinha de bebida pela janela do carro?

E, quando nós adultos, o Brasil de hoje, ao fazermos de nossa casa um pequeno Brasil  nos dispusermos a governá-lo da melhor maneira, fazendo economia, mantendo-o limpo e saudável, plantando e colhendo, ensinando o que de bom já aprendemos, aí sim, sentiremos um orgulho que não tem preço, por não termos ficado esperando que alguém fizesse por nós, e, melhor ainda, receberemos de nossos filhos a melhor recompensa por esse esforço comum, teremos criado um Cidadão!

MUDA BRASIL!

NÃO.

MUDEMOS NÓS… E O BRASIL MUDARÁ JUNTO!

%d blogueiros gostam disto: