Medidas do governo Temer acertaram em cheio 4 ações da Bolsa; veja quais e por quê

SÃO PAULO – O governo anunciou nesta quinta-feira (15) uma série de medidas que visam impulsionar a economia brasileira. Antes mesmo do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, terminar de detalhar todas as propostas, algumas empresas passaram a reagir forte na Bovespa, com destaque para a Cielo (CIEL3), que “derreteu” com o mercado recebendo a novidades envolvendo medidas de crédito. Reagiram forte também os papéis do Banco do Brasil, Smiles e Multiplus, em um impacto total de R$ 6,685 bilhões em valor de mercado nestas empresas.

Das 17h15 às 17h45 (horário de Brasília), as ações da administradora de cartões despencaram 6,5%, saindo de R$ 26,35 para R$ 24,62, liderando com folga a lanterna do Ibovespa ao fim do pregão (veja imagem abaixo a reação da Cielo). No fim do pregão, os papéis da companhia recuaram 5,92%, cotados a R$ 24,49. Em valor de mercado, a Cielo perdeu R$ 3,489 bilhões, fechando o pregão com um total de R$ 55,444 bilhões em valor.

O motivo pode ser explicado pela proposta do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, de permitir que os varejistas cobrem preços diferentes dependendo do meio de pagamento utilizado – na prática, ele vai “legalizar” o desconto que algumas lojas concedem para quem pagar com dinheiro. Essa mudança seria implementada por medida provisória, segundo informou Meirelles.

“A medida é um horror para a Cielo e muito boa para qualquer loja de varejo”, disse rapidamente (pois ele ainda está acompanhando o anúncio das medidas) um gestor que pediu para não ser identificado.

Reação de CIEL3 às medidas anunciadas:

Não é a primeira má notícia que a Cielo foi alvo nesta quinta-feira: ontem mesmo a reforma do ISS, aprovada ontem no Senado, pode significar a retirada de tirar uma “folga” na maneira como a empresa é tributada. Atualmente, a empresa paga 1,5% do imposto graças à sua sede em Barueri, mas, com a nova taxação, essa alíquota poderá subir para próximo de 3%, segundo estimativas dos analistas.

As ações da Cielo tiveram o 6º dia seguido de queda, acumulando 16% de desvalorização nesse período. Os patamares atuais do papel são os menores desde o começo de março.

Banco do Brasil (BBAS3)
Outro papel que teve uma forte reação com o anúncio foi o Banco do Brasil, que fechou com ganhos de 3,84%, cotado a R$ 26,25, em sua máxima do dia. Em valor de mercado, o banco ganhou R$ 2,782 bilhões, com seu valor passando de R$ 72,438 bilhões para R$ 75,219 bilhões neste pregão.

Um analista que pediu para não se identificado disse que ainda não há muita clareza nos efeitos das medidas para o banco, mas acredita que ele seja impactado por ter grande exposição ao varejo nacional. Com isso, já que as medidas visam reduzir custos dos lojistas e facilitar os negócios do segmento, acabam trazendo um impacto positivo para o banco.

Outro efeito positivo para o banco é por conta de sua exposição para empresas imobiliárias e de infraestrutura. No caso das construtoras, deve ajudar bastante a medida de regulamentação da Letra Imobiliária Garantida, instrumento de captação para crédito imobiliário, com objetivo de ampliar a oferta de crédito de longo prazo para a construção civil.

Veja a reação das ações do BB:

Smiles (SMLE3) e Multiplus (MPLU3)
Outras duas empresas que reagiram mal aos anúncios foram as duas do setor de planos de fidelidade. Para elas, com a medida de diferenciação de preço cobrado de acordo com o modo de pagamento utilizado, é possível que passe a ser cobrado um preço maior para quem pagar com cartão de crédito, o que poderá levar a uma redução deste meio de pagamento e consequente redução do acúmulo dos pontos destes planos de fidelidade.

A Multiplus fechou a sessão desta quinta com perdas de 4,16%, a R$ 32,00, em sua mínima do dia, acentuando a queda vista durante todo o pregão. A mesma situação ocorreu com a Smiles, que operou no campo negativo durante todo o dia, mas acentuou no final e caiu 3,68%, a R$ 40,00, em sua mínima.

Juntas, as duas companhias perderam R$ 414,3 milhões em valor de mercado com a derrocada desta sessão. No caso da Smiles, o recuo foi de R$ 188,9 milhões, para R$ 4,945 bilhões em valor de mercado. Já para a Multiplus, a perda foi de R$ 225,4 milhões, com a companhia fechando o dia valendo R$ 5,192 bilhões.

Veja a reação das ações da Smiles:

A reação das ações da Multiplus:

Banco do Brasil BB

Créditos: Infomoney

%d blogueiros gostam disto: