Mais um semestre, estou no curso certo?

O período de férias universitária torna-se um respiro após a loucura que é o fim de um semestre na faculdade. Todas as provas, entregas de trabalhos e soma de notas deixa qualquer um com os nervos à flor da pele. Essa pausa favorece uma importante reflexão aos estudantes: será que estou no curso certo?

Geralmente, o momento de decidir uma profissão coincide com uma fase que existe pouquíssimo – ou nenhum – contato com o universo de trabalho, o que torna essa uma tarefa muito difícil. Sem saber ao certo como a profissão vai funcionar na prática, muitos jovens escolhem seus cursos com esta indecisão, e a faculdade pode ajudar a clarear as percepções dessa escolha.

Já que o intervalo nos estudos é o momento ideal de colocar as insatisfações, inseguranças e pontos positivos na balança, separamos alguns pontos de atenção para contribuir na tomada de decisão:

Entenda a insatisfação: Entender o que motiva o seu desânimo é fundamental. Muitas vezes a insatisfação é causada por fatores não relacionados ao curso ou profissão. Se a insatisfação for de fato com o curso escolhido, reveja a sua vocação para fazer isso na sua carreira. Muitas disciplinas são prévias de coisas que você vai ver por toda a sua carreira. Se você não se enxerga fazendo isso daqui algum tempo, é um sinal de que está no curso errado.

Aprofunde-se nas possibilidades: Se alguns dos conteúdos não têm feito sentido ou te agradado, pesquise outras alternativas. Não é porque parte das atividades não são boas para você que outras possibilidades profissionais não vão servir.

Separe as coisas: O descontentamento sobre o relacionamento com colegas de grupo ou professores não significa que está no curso errado. Deixar que as situações desagradáveis causadas por outras pessoas afetem sua produtividade e motivação vai gerar um incômodo generalizado prejudicial à sua percepção.

Cansaço: A sensação de exaustão pode ter várias origens, como por exemplo: rotina estressante, acontecimentos pessoais, excesso de atividades acadêmicas, relacionamentos massantes ou a falta de identificação com a escolha. A causa do seu esgotamento pode decifrar esta questão.

Escolha a instituição de ensino ideal para você: A localização, a grade curricular, o preço, a cultura, método de avaliação. Todos esses pontos precisam atender suas expectativas e serem aderentes às suas necessidades e personalidade.

Procure orientação: Muitas instituições possuem atendimento com orientação profissional desde os primeiros períodos. Conversar com alguém que exponha possibilidades e o cenário de mercado pode esclarecer muitas dúvidas.

Esqueça o que tem a perder: Não vai ser uma perda se você descontinuar o seu curso. Insistir em algo que não te satisfaz vai prorrogar um momento penoso e prejudicial, além de tomar o tempo de algo que poderia fazer mais sentido para você. Os esforços desmedidos durante a graduação precisam ter um propósito: te satisfazer profissionalmente.

 

Créditos: Catho

%d blogueiros gostam disto: