Histórico mostra que Ibovespa costuma subir em períodos de alta de juros nos EUA

SÃO PAULO – Depois de 12 meses, o Fed (Federal Reserve) voltou a subir os juros nos Estados Unidos, desta vez para um banda entre 0,50% e 0,75% ao ano. O mercado estima que o banco central norte-americano ainda fará novas elevações pelo menos três vezes em 2017. Chegou ao fim a era dos juros baixos nos mercados internacionais, o que deve ter reflexos sobre a bolsa de valores brasileira.

Levantamento feito pelo fundador da Suno Research, Tiago Reis, mostra que o benchmark da Bolsa brasileira teve um avanço médio em dólar de 54,2% durante os 11 ciclos de aperto monetário nos Estados Unidos que enfrentou desde que foi criado, em 1968. (Veja a tabela abaixo)

No último, de dezembro de 2003 a julho de 2007, o valor de mercado em dólar das empresas que integravam o Ibovespa avançou 303,8% em dólar, o maior já registrado no levantamento, que tem início em 1971.

A última vez em que as empresas do Ibovespa perderam valor de mercado em dólar em meio à elevação dos juros norte-americanos foi há 29 anos, entre outubro de 1986 e setembro de 1987. O retorno negativo de 69,3% foi também o mais intenso, segundo o levantamento da Suno.

Reis alerta, no entanto, que a política monetária norte-americana não deve ser encarada como um fator decisivo para investimento em ações brasileiras. Para ele, “neste ciclo que se inicia, as condições internas do Brasil irão ditar o ritmo do mercado acionário local de maneira mais intensa do que os juros americanos”.

O sócio da Suno avalia que a aprovação da PEC do Teto dos Gastos é um passo importante para o controle orçamentário, um dos principais problemas que o Brasil enfrenta, e que, agora, cabe ao governo criar condições para que a iniciativa privada volte a investir. “A forte valorização recente da bolsa foi um pouco exagerada. A economia precisa reagir rapidamente para justificar o atual patamar das principais ações do Brasil”, avalia o analista.

Início Fim Retorno
dezembro de 2003 julho de 2007 303,8%
junho de 1999 julho de 2000 45,8%
dezembro de 1993 abril de 1995 8,3%
março de 1988 março de 1989 122,1%
outubro de 1986 setembro de 1987 -69,3%
junho de 1985 dezembro de 1985 138,7%
fevereiro de 1983 agosto de 1984 41,5%
julho de 1980 junho de 1981 -45,4%
janeiro de 1977 maio de 1980 -17,2%
fevereiro de 1972 julho de 1974 -39,9%
março de 1971 agosto de 1971 108,1
  média  54,2%
bolsas mundiais

Créditos: Infomoney

%d blogueiros gostam disto: