Como comprar eletrodomésticos sem pesar no bolso e na conta de luz

A compra de eletrodomésticos é um momento muito importante para um lar. Eles são elementos que terão bastante utilidade, e quanto mais durarem, mais vantajosos serão. Por isso, é preciso analisar todos os principais pontos antes de fechar a sua escolha.

A questão financeira é um dos maiores pesos. É fato que eletrodomésticos não têm valores tão baixos e podem representar um desfalque no orçamento, mas, ainda assim, são muito necessários.

Planejar e se organizar é fundamental: saber quando e o que pode comprar. Querer adquiri-los todos de uma só vez é algo cada vez menos comum, pois demanda um grande investimento.

E a conta de luz?

Ainda há mais um fator determinante a se estudar na hora de comprar esses aparelhos: a conta de luz. Os gastos com energia aumentam bastante por causa deles, o que leva a ainda mais custos e desfalques no orçamento.

Deve-se ter bastante atenção ao comprar um produto como uma geladeira, por exemplo. Esse eletrodoméstico é um dos que mais gastam energia dentro de uma casa, de acordo com pesquisa feita pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor). Por isso, é necessário encontrar o modelo que ofereça a melhor eficiência.

Para se atentar ao fator “consumo de energia”, observe a capacidade total, ou seja, o tamanho. Isso deve variar de acordo com as necessidades da sua residência: sejam as geladeiras grandes ou pequenas demais, elas podem consumir muita energia, então ter o tamanho ideal já ajuda a baratear os gastos.

Características

Eletrodomésticos mais econômicos podem ser reconhecidos com algumas características. Confira quais são e o que deve ser levado em conta na hora de adquirir um novo produto:

  • Saber o gasto de energia: é possível saber quanto de energia o aparelho gasta antes mesmo de comprá-lo. Isso é viável graças à Etiqueta Nacional de Conservação Energética, que marca os produtos de A a G e informa qual é o consumo médio de cada um.

  • De acordo com essa classificação, qual escolher? Os aparelhos que consomem menos energia são marcados com a etiqueta A. Isso significa que são os que possuem maior índice de eficiência energética (mais econômicos), algo que é descoberto e comprovado após a realização de diversos testes e estudos.

  • Há outra forma de saber quais são os aparelhos mais econômicos? Sim, pelo Selo Procel. Ele é uma maneira de avisar o consumidor, na hora da compra, sobre qual produto é o mais indicado para economizar na conta de energia elétrica e vem acompanhado da frase “Este produto consome menos energia”.

  • Não use eletrodomésticos antigos: quanto mais antigo, maior será o gasto de energia elétrica. Se, por exemplo, há cinco anos você comprou um ar-condicionado marcado na categoria A, hoje ele dificilmente estaria nessa mesma classificação.

Ao analisar esses pontos fundamentais, fica mais fácil saber o que fazer na hora de adquirir um novo eletrodoméstico. Alguns podem até ser um pouco mais caros inicialmente, mas o controle de energia que será gerado durante seu tempo de uso pode ser o valor de um novo aparelho daqui a alguns anos.

%d blogueiros gostam disto: