Comece a estudar agora para o Concurso TJ SP – Escrevente

concurso TJ SPAtualmente o país enfrenta sérios problemas econômicos e certamente muitas pessoas estão à procura de um trabalho que, além de uma boa remuneração, ofereça estabilidade.

O que nos leva a acreditar que será imenso o número de candidatos que participarão da seleção para as vagas do Concurso TJ SP – Escrevente.

Pensando nisso, a ideia deste artigo é mostrar a você concurseiro, um caminho seguro que, se seguido corretamente, poderá ser crucial para garantir que você saia na frente dos concorrentes!

>> Apostila TJ SP Preparatória com super DESCONTO no pagamento à vista no boleto!

Saía na frente!

O primeiro passo é criar estratégias de estudos funcionais, ou seja, que não fiquem apenas no papel.

O ponto principal da questão é o fato de o edital ainda não ter sido publicado. Isso é uma grande vantagem para aqueles que sabem como aproveitá-la! A maioria dos candidatos cometem o erro de esperar a divulgação para iniciar sua preparação.

Se você realmente deseja conseguir uma das vagas do concurso TJ SP – Escrevente saiba que uma boa preparação é a chave para essa conquista, portanto a dica é começar os estudos agora, antes do edital ser publicado, pois o tempo entre a publicação e as provas pode ser curto.

Concurso TJ SP – Escrevente

A realização do certame foi confirmada pelo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo para o cargo de Escrevente Técnico Judiciário, com exigência de nível médio.

Em fevereiro de 2017, o Plenário da Assembleia Legislativa aprovou a criação de 2.419 cargos, as vagas serão para a capital e o interior do estado.

O salário é de R$ 5,697,18, já com a remuneração base de R$ 4.473,16 e os benefícios como auxílio-saúde de R$ 300,00 mensais, auxílio-alimentação de R$ 42,00 por dia e auxílio-transporte.

Provas

Com base no último concurso, ocorrido em 2014 sob a organização da VUNESP, a avaliação foi realizada através de um exame contendo 100 questões divididas em três blocos.

No primeiro bloco, foram 24 questões de Língua Portuguesa.

O segundo foi composto por 36 questões de noções de direito divididas entre as disciplinas de:

  • Direito Penal;
  • Processual Penal;
  • Processual Civil;
  • Constitucional;
  • Administrativo;
  • Normas da Corregedoria Geral de Justiça.

 
O último bloco foi na área de conhecimentos gerais, que conta com 40 questões, divididas entre as disciplinas de:

  • Atualidades;
  • Informática;
  • Raciocínio Lógico;
  • Matemática.

 

Preparação

Sabe-se que o edital será publicado muito em breve, portanto resta pouco tempo para estar bem afiado para a prova.

Segundo especialistas na área planejamento de estudos para concursos públicos e programas de treinamento é altamente recomendável que a preparação seja antecipada (antes da publicação do edital), entenda o porquê:

⇒ Começar antes é essencial para sair na frente de outros concorrentes que esperam a publicação do edital para dar início aos estudos tardiamente, além de ter mais tempo para realizar exercícios, revisões periódicas das teorias e elaboração de resumos.

⇒ Seguindo a tradição, é muito provável que o conteúdo programático do novo certame, não se diferencie muito das disciplinas do concurso anterior, realizado em 2014. Uma vez que você já está bem preparado com relação ao conteúdo da última prova, será mais simples manter o foco apenas nestas alterações.

⇒ Elaborar um plano de estudos eficiente é essencial. Para isso é importante encontrar um equilíbrio na distribuição de horas de estudo entre as diversas matérias cobradas.

⇒ Nesta fase, de pré-edital, dedique mais tempo às disciplinas básicas como Português, Matemática e Raciocínio Lógico, Atualidades e Informática. Essas disciplinas geralmente representam 50% do total de pontos do concurso. Contudo não se esqueça das demais disciplinas, principalmente as de maior dificuldade.

Dicas

♦ Para tornar sua preparação mais eficaz, uma boa dica é a criação um cronograma adaptado ao seu dia a dia, definindo cada disciplina a ser estudada e o tempo de dedicação para cada uma. Organizando seus estudos por meio de um cronograma você intensificará ainda mais sua aprendizagem.

♦ A escolha do material correto a ser estudado é de extrema valia para que não se perca tempo com conteúdo irrelevante. A melhor apostila para o concurso TJ SP – Escrevente é, sem dúvida, aquela que apresenta todo o conteúdo que será cobrado na prova do certame.

♦ Se o seu objetivo é ser aprovado, siga as orientações listadas acima e estipule uma disciplina de estudos. Desta forma você terá um maior controle e melhor desempenho.

Bons estudos!

A editora Nova tem ajudado há mais de 8 anos quem quer vencer a batalha do concurso público. Se você quer aumentar as suas chances de passar, conheça os nossos materiais, acessando o nosso site!

modelo-apostila TJ SP

Créditos:

Nova Concursos

%d blogueiros gostam disto: