Brasil está entre os mais vulneráveis a uma forte alta do dólar

SÃO PAULO  –  O Brasil ainda está entre os três países mais vulneráveis a uma forte alta do dólar (overshoot) considerando o grupo dos dez principais mercados emergentes globais, o que demandaria um prêmio sobre os fundamentos de mercados emergentes com dependência de financiamento externo ou que estejam alavancados, segundo ranking elaborado pelo Bank of America Merrill Lynch que considera 56 países emergentes.

Segundo o banco, Turquia, Brasil e África do Sul estão entre os países mais vulneráveis entre os dez principais mercados emergentes globais (GEM-10) devido à estagflação, déficit fiscal e na conta corrente, e setores com alto endividamento. O banco aponta que a Turquia permanece como o segundo país mais vulnerável em função do ambiente externo. No entanto, o resultado fiscal e a dívida pública da Turquia permanecem como pontos mais fortes. Já em relação ao Brasil, o banco afirma que o país tem mostrado uma melhora dos fundamentos em relação à Turquia e África do Sul, avançando nos indicadores de conta corrente e de dívida, e apresenta o melhor nível de cobertura de dívida externa em relação a reservas entre os mercados emergentes.

O banco ainda destaca que países exportadores de commodities têm se beneficiado do ajuste fiscal e do câmbio, que tem permitido uma significativa melhora das contas externas desde julho. Entre os mercados que têm mostrado uma significativa melhora da conta corrente e dos investimentos diretos nos últimos 12 meses estão Argentina, Brasil, Cazaquistão, Nigéria e Rússia.

Entre os dez principais mercados emergentes, a Coreia do Sul aparece como o país melhor posicionado, e os mais vulneráveis entre os 56 mercados analisados pelo banco estão África do Sul, Turquia, Venezuela, Tunísia e Belarus.

Créditos:

Valor

%d blogueiros gostam disto: