Anunciantes dizem que campanha da UE por privacidade ameaça a internet – 14/12/2016 – Mercado

Google, Facebook e outras plataformas de internet esto diante de novas e severas regras de privacidade impostas por Bruxelas quanto maneira pelas quais elas rastreiam o uso da internet por seus usurios a fim de lhes direcionar publicidade, e o setor teme que elas possam arruinar seu modelo de negcios.

As regras compeliriam sites e browsers como o Google Chrome a obter consentimento dos usurios antes de lhes encaminhar publicidade associada ao seu histrico de navegao, de acordo com um anteprojeto da Comisso Europeia que vazou para a mdia.

No modelo atual de regulamentao, o usurio tem o direito de solicitar que esses anncios no lhe sejam encaminhados, mas isso no acontece automaticamente.

O brao executivo da Unio Europeia tambm reforar seu controle regulatrio sobre servios como o WhatsApp e o Skype, como parte de uma reformulao de sua diretriz sobre “privacidade eletrnica”, que regulamenta toda espcie de atividade, de rastreamento on-line a e-mails de marketing.

Tudo isso parte de uma tentativa mais ampla, por Bruxelas, de regular mais estreitamente os grandes grupos do Vale do Silcio.

A Unio Europeia est em meio ao processo de atualizar suas normas de proteo de dados e direitos de propriedade intelectual. Ela lanou investigaes antitruste sobre o Google e ordenou que a Apple pagasse ao governo irlands bilhes de euros em impostos sonegados.

Empresas que violem as regras enfrentam multas de at 4% de seu faturamento mundial, o que pode significar valores de bilhes de euros para as maiores delas. O anteprojeto no final e ainda pode mudar.

Os anunciantes on-line dizem que as propostas prejudicariam todo o modelo de negcios da internet. “Isso muito preocupante, colocar em risco toda a internet como a conhecemos”, disse Yves Schwarzbart, diretor de polticas pblicas e questes regulatrias no internet Advertising Bureau do Reino Unido.

“Nossa maior preocupao a necessidade de solicitar consentimento prvio. A publicidade o que banca a internet e ajuda os provedores de contedo a melhor-lo. Todo esse modelo pode ser solapado”.

Outro aspecto das propostas que servios que ofeream mensagens de texto ou telefonemas via internet venham a ser tratados de acordo com as regras aplicadas ao setor de telecomunicaes. Isso limitaria a maneira pela qual esses servios podem usar dados, por exemplo a localizao de um telefone.

As propostas vieram depois de pesado lobby pelas empresas de telecomunicaes, que argumentam que grandes empresas como o Facebook, dono do WhatsApp, e a Microsoft, dona do Skype, se beneficiam indevidamente de um regime regulatrio frouxo.

“Acreditamos que isso venha a ser muito prejudicial ao futuro digital da Europa”, disse um executivo de uma grande empresa de tecnologia, que pediu que seu nome no fosse mencionado.
Facebook e Google se recusaram a comentar.

Traduo de PAULO MIGLIACCI

Créditos:

Folha

%d blogueiros gostam disto: