#10Fatos do Dérby – Liga Nacional de Basquete

Histórico acirrado, Pinheiros invicto e “vira-casacas”; confira dez fatos especiais sobre o duelo entre Pinheiros e Paulistano

A noite desta quarta-feira será de dérby na capital paulista. No Ginásio Henrique Villaboim, o Pinheiros receberá o Paulistano/Corpore, às 19h30, com transmissão ao vivo dos canais SporTV. Os donos da casa estão invictos no NBB CAIXA, com quatro vitórias, e os visitantes estão com duas vitórias e duas derrotas.

Sempre uma partida especial para os dois clubes, o dérby terá ainda mais ingredientes especiais na terça-feira. COm 100% de aproveitamento, o Pinheiros tentará melhorar ainda mais seu melhor início de NBB CAIXA na história. Do outro lado, vindo do título estadual, o Paulistano busca se firmar entre os líderes e um triunfo nesta quarta levará a equipe a mesma campanha de Franca (5º) e Bauru (6º).

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e o apoio do Ministério do Esporte.

Confira #10Fatos marcantes do duelo desta quarta-feira:

Melhor ataque e melhor defesa

Um dos dois únicos invictos da temporada, o Pinheiros é dono do melhor ataque da competição até o momento, com média de 83,8 pontos por jogo, enquanto o Paulistano é apenas o oitavo ataque mais produtivo, com 77,3 pontos por jogo. A equipe do técnico César Guidetti também possui a melhor defesa do NBB CAIXA até o momento e sofre em média apenas 68,5 pontos por partida. Já o Paulistano tem média de 80,5 pontos sofridos por jogo e detém a pior defesa da competição até o momento.

Histórico acirrado

O confronto entre os rivais da capital paulista é sempre equilibrado e o histórico no NBB CAIXA mostra isso. Ao todo, as equipes se enfrentaram 21 vezes, com ligeira vantagem do Pinheiros, dono de 11 vitórias, contra dez do Paulistano. Atuando em casa, o time pinheirense tem seis vitórias em 11 jogos, mas o time de Gustavo De Conti ganhou as últimas quatro na casa do adversário.

Encerrou o tabu

No último encontro entre as equipes no NBB CAIXA, o Pinheiros colocou fim a um jejum de vitórias diante de seu principal rival na competição nacional. Foram sete triunfos seguidos do Paulistano, até que o time pinheirense venceu em pleno Ginásio Antonio Prado Junior, por 74 a 67, com grandes atuações dos norte-americanos Bennett e Holloway, que combinaram para 32 pontos.

Base forte

Clubes formadores desde sempre, Paulistano e Pinheiros dominaram completamente as categorias de base do Estado de São Paulo neste ano. O time azul e preto se sagrou campeão no Sub-14 e Sub-15 e ainda disputará o título do Sub-16 no próximo final de semana. Já o clube alvirrubro ganhou os títulos do Sub-13, Sub-17 e Sub-19, todos conquistados no último domingo.

Teve final

No Sub-19, o Paulistano derrotou o Pinheiros na grande final. Mesmo atuando na casa do rival, o time dirigido pelo técnico Roberto Jayme (assistente de Gustavo De Conti no NBB CAIXA) levou a melhor por 74 a 72. O grande destaque da decisão foi Yago, autor de 29 pontos, oito assistências e quatro pontos decisivos na reta final do jogo. Do lado pinheirense, Ruivo, Jonathan e Mamedes, todos eles parte da equipe adulta, estiveram em quadra.

Trocaram de lado

Hoje no Paulistano, Lucas Dias atuou nas categorias de base do Pinheiros por quase seis anos e, inclusive, foi lançado ao time profissional ainda com 16 anos. Lá também conquistou o título da LDB 2015 e disputou quatro edições do NBB CAIXA. Outro atleta do CAP que já jogou no Pinheiros é o armador Elinho, que passou sete anos na base pinheirense.

Trocaram de lado (2)

Do outro lado, o Pinheiros também tem atletas com forte ligação com o Paulistano. Holloway atuou sob o comando de Gustavo De Conti por duas temporadas e, em uma delas, chegou à grande decisão do NBB CAIXA. Já Gemerson foi revelado pelo Paulistano e disputou quatro temporadas do NBB por lá antes de transferir para o Pinheiros. Quem também já vestiu a camisa do Paulistano é Arthur, mas apenas nas categorias de base.

“Sempre” Holloway

MVP da última temporada, o norte-americano Holloway começou a temporada com boas atuações e é o sexto maior cestinha do NBB CAIXA (16,2 pontos por jogo), o quarto mais eficiente (17,7 por jogo) e o sétimo nas assistências (4,7 por jogo). Até o momento, o jogador tem bons aproveitamentos de 56,4% nos arremessos de dois pontos (22/39) e 85,7% nos lances livres (18/21).

Só distribuindo

De volta ao Paulistano após quatro temporadas, o armador Elinho tem um ótimo início de temporada. O jogador, que passou por Minas e Mogi, ocupa a terceira posição no ranking de assistências do NBB CAIXA, com 6,2 por jogo. Antes do início da competição nacional, o atleta foi o líder de assistências do Campeonato Paulista, que teve sua equipe como grande campeã.

Bem diferentes

As duas equipes possuem estilo de jogo bem distintos. O Paulistano tem alta produção nos arremessos de três pontos, com média de 10,3 convertidos por jogo, contra apenas 6,8 dos rivais. Por sua vez, o Pinheiros tem como característica o jogo interno e tem média 22,8 arremessos de dois pontos certos por partida, contra 16,8 do Paulistano.

Créditos: LNB

%d blogueiros gostam disto: